Fórum Educação
03 de abril de 2020, 14h49

Robôs são responsáveis por 55% das postagens pró-Bolsonaro nas redes

Milícias virtuais propagam fake news e campanhas para defender tese de fim do isolamento social, defendida por Bolsonaro

Foto: Isac Nóbrega/PR

Um levantamento realizado por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (FespSP) demonstra a utilização massiva de robôs, contas automatizadas, ciborgues e contas semiautomatizadas pelas bolsonarismo.

Por meio do monitoramento de Twitter, Facebook, Instagram e WhatsApp, a pesquisa coordenada por Rose Marie Santini (UFRJ) e Isabela Kalil (FepSP) criou uma etnografia virtual das redes bolsonaristas em meio à pandemia do novo coronavírus.

A motivação da pesquisa é a posição errática do governo do presidente Jair Bolsonaro em razão do surto da Covid-19 e a manutenção de um grande número de mensagens em favor do ex-capitão que disseminam desinformação e promovem uma “infodemia” – “caracterizada por uma quantidade e variedade excessiva de informações de diferente qualidade e credibilidade”.

“As chamadas ‘tropas cibernéticas’ ou exércitos virtuais são comumente utilizados nas redes sociais para ativar a militância online a favor do governo e falsificar a opinião pública, o que afeta a cobertura jornalista e cria túneis de realidade para os usuários das redes socias”, diz o estudo.

Com base nessa perspectiva, foram analisadas diversas hashtags usadas pelas milícias digitais bolsonaristas, em especial a #bolsonaroday, principal tag promovida no dia 15 de março, aniversário do presidente.

“De acordo com o levantamento realizado a partir dos compartilhamentos de mensagens no Twitter, mais de cinquenta por cento dos tuítes que usaram a hashtag #bolsonaroday no 15M foram postados por perfis automatizados ou robôs”, afirma a pesquisa.

“Os dados apontam uma ação expressiva de perfis não humanos (tanto de robôs, contas automatizadas, como de ciborgues, contas semiautomatizadas) nas postagens do Twitter, chegando a atingir picos de 55% de automatização das postagens no dia do evento”, diz ainda.

No total, foram 66 mil contas responsáveis por 1,2 milhão de tuítes pró-Bolsonaro. “Os robôs que usaram a hashtag #bolsonaroday postaram uma média de 700 tuítes no dia 15 de março. […] Os usuários humanos mais ativos chegam até 50 tuítes por dia”, aponta.

Junto com as tags, mensagens em favor do presidente e contra o isolamento social foram propagadas. Entre elas, a campanha “preliminar” que foi lançada pela Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom) e logo apagada: OBrasilNãoPodeParar.

Acesse aqui a íntegra da pesquisa


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum