Em ataque ao STF, Eduardo Bolsonaro diz que “ditadura chegou”

Declaração acontece logo após o presidente Jair Bolsonaro falar em "ruptura institucional" e anunciar processo contra ministros do Supremo

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) usou as redes sociais neste sábado (14) para reforçar a narrativa criada pelo presidente Jair Bolsonaro contra os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF).

O filho do presidente insinuou no Twitter que STF comete “todas as arbitrariedades que diziam que Jair Bolsonaro faria caso fosse eleito presidente em 2018”.

“De fato a ditadura chegou, mas pelas mãos de 2 ministros do STF: Barroso e Alexandre de Moraes”, completou Eduardo Bolsonaro.

Ataques de Bolsonaro

A declaração acontece logo após o presidente usar as redes para anunciar sua nova investiga contra o STF. Bolsonaro disse que irá acionar o Senado para que abra um processo por “crime de responsabilidade” contra Barroso e Moraes.

“Todos sabem das consequências, internas e externas, de uma ruptura institucional, a qual não provocamos ou desejamos. De há muito, os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, extrapolam com atos os limites constitucionais”, tuitou.

O anúncio veio não só após a prisão de Roberto Jefferson, como também em meio aos inquéritos que Bolsonaro é alvo, tanto no STF como no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por atentar contra o sistema eleitoral e as instituições.

Notícias relacionadas

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global