Fórumcast #20
03 de janeiro de 2018, 21h56

Suplente de Cristiane Brasil na Câmara foi condenado por exploração sexual de crianças e estupro de vulnerável

Com a ida da filha de Roberto Jefferson para o Ministério do Trabalho, deve assumir sua vaga como deputado o suplente Nelson Nahim (PSD-RJ), irmão de Garotinho que foi preso e condenado por exploração sexual de crianças e adolescentes e estupro de vulnerável

Por Redação

A deputada federal Cristiane Brasil, após ser indicada por seu pai, Roberto Jefferson, o delator do “mensalão”, e aceita pelo governo Temer, assumirá, na semana que vem, o Ministério do Trabalho. Com a ida para a pasta do governo, sua cadeira de deputada ficará vaga e deve ser assumida pelo primeiro suplente: Nelson Nahim (PSD-RJ). A informação foi confirmada pela Mesa Diretora da Câmara.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

Nahim é irmão do ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho e, assim como o irmão, é um ex-presidiário. Ele foi preso junto com outras 12 pessoas em junho de 2016 em uma investigação da Polícia Civil e do Ministério Público sobre exploração sexual de crianças e adolescentes em Campos dos Goytacazes (RJ). De acordo com as investigações, Nahim comandava o grupo que mantinha meninas de 8 a 16 anos em cárcere privado. Elas só saiam para fazer programas sexuais e, em troca, recebiam parte do dinheiro pago pelos clientes, alimentação e drogas.

Veja também:  Por que Bolsonaro já admite recuo na indicação de Eduardo para embaixada dos EUA

O suplente foi condenado em primeira instância a 12 anos de prisão por estupro de vulnerável, coação no curso do processo e exploração sexual de adolescentes, mas foi solto poucos meses depois através de um pedido de habeas corpus aceito pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Nahim nega o envolvimento no esquema criminoso.

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum