segunda-feira, 21 set 2020
Publicidade

Túlio Gadêlha, do PDT, desiste da candidatura a prefeito de Recife

O PDT abriu mão da candidatura do deputado para emplacar um vice na chapa encabeçada por João Campos (PSB), que já tem apoio do PP, do MDB, do Republicanos e outros partidos

O deputado federal Túlio Gadêlha (PDT-PE) retirou, nesta sexta-feira (11), sua pré-candidatura à prefeitura do Recife. Isso porque o seu partido decidiu fechar uma aliança com o deputado João Campos (PSB-PE), que está formando uma grande coligação para concorrer ao posto máximo do Executivo da capital pernambucana.

Para compor a aliança, o PDT abriu mão da candidatura de Gadêlha e emplacará um vice na chapa de campos, que será o enfermeiro Rodrigo Patriota.

De acordo com Gadêlha, a cúpula do PSB pediu o apoio do PDT à candidatura de Campos para manter o apoio do partido à sigla de Ciro Gomes em pelo menos 40 cidades.

“Houve um pedido da direção nacional no sentido de construirmos juntos uma alternativa e não dificultar a construção dessa aliança entre esses dois grandes partidos do Brasil”, afirmou, de acordo com o site O Cafezinho.

A candidatura de João Campos já conta com o apoio do PP, Republicanos, Progressistas, MDB, PV, PSDB, Avante, PCdoB e PROS.

Frente de esquerda

No início de agosto, o Diretório Nacional do PSOL decidiu apoiar a candidatura da deputada federal Marília Arraes (PT) para a prefeitura de Recife (PE). A votação no Diretório foi feita a pedido de recurso apresentado por um grupo de filiados ao PSOL de Recife. Ao consolidar o apoio dos psolistas, Marília fortalece seu projeto de criação de uma frente de esquerda para o pleito municipal.

Marília Arraes comemorou o apoio do PSOL. “A manifestação de Juliano Medeiros fortalece essa frente de oposição ao governo Bolsonaro que o PT e o PSOL já fazem no plano nacional e que será importantíssima para o debate que também faremos no Recife no enfrentamento a projetos que são de inspiração bolsonarista ou que não têm no centro da sua agenda a garantia de direitos dos trabalhadores, a defesa dos mais pobres e mais vulneráveis e o combate às desigualdades”, afirma.

Ainda segundo Marília, os dois partidos, PSOL e PT, possuem uma agenda convergente para a capital pernambucana. “Eu sou a única pré-candidata que tem desde o último mês de março apresentado propostas para o Recife, com o Recife Cidade Inteligente. E recentemente o PSOL apresentou o Recife Arretado, que está totalmente sintonizado com o que planejamos para a cidade”, reforça. 

Ivan Longo
Ivan Longo
Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.