Fórumcast #20
06 de fevereiro de 2019, 19h25

“Uma juíza que escreve isso não tem credibilidade”, diz Gleisi sobre nova condenação de Lula

Presidenta do PT, ao falar sobre a nova condenação de Lula, criticou trecho da sentença em que a juíza Gabriela Hardt cita Léo Pinheiro e José Adelmário Pinheiro como se fossem duas pessoas diferentes; Paulo Pimenta classificou decisão como "ilegal"

Foto: Divulgação/PT

A nova sentença que condenou Lula a 12 anos e 11 meses de prisão no caso do sítio de Atibaia é ilegal e será reformada em tribunais superiores, disse nesta quarta-feira (6) o líder do PT na Câmara dos Deputados, Paulo Pimenta (RS).

“Essa é uma sentença ilegal. Não se baseia em provas. Não existe previsão, na legislação brasileira, que alguém seja condenado somente com base na palavra de delatores”, disse.

Pimenta e a deputada e presidenta do PT Gleisi Hoffman criticaram, ainda, trecho da sentença em que a juíza Gabriela Hardt, substituta de Sérgio Moro na 13ª Vara Federal de Curitiba, cita Léo Pinheiro e José Adelmário Pinheiro como se fossem duas pessoas diferentes. Na verdade, Léo é o apelido de José Adelmário Pinheiro filho, ex-executivo da OAS.

Gleisi leu em voz alta para jornalistas o trecho em que a juíza se equivocou. “Uma juíza séria, um magistrado sério, tem cuidado com o processo. O que nós estamos vendo aqui é que não existe seriedade em relação aos processos do presidente Lula. Uma juíza que escreve isso não pode ter credibilidade para condenar um homem”, afirmou.

Veja também:  Blogueira que comemorou morte de neto de Lula pede dinheiro nas redes para se defender de processo

“Se quer condenar Lula para não ter direito a sair da cadeia. Tem, já, um abaixo assinado robusto para que Lula seja Nobel da Paz. Toda vez que nós vamos ter um desagravo ao Lula, e esse seria um grande desagravo, nós temos uma ação orquestrada por parte do judiciário brasileiro”, acrescentou a presidenta do PT.

“Escória”

Paulo Pimenta criticou ainda o colega Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que no Plenário da Câmara comemorou a sentença, dizendo que ele representa “a escória da política brasileira”.

“Ele representa o cinismo, a hipocrisia. Ao mesmo tempo que vem festejar uma sentença contra alguém que não tem prova nenhuma, é capaz de defender a inocência do irmão, que é senador e teve nomeados no seu gabinete os familiares de um miliciano, ao que tudo indica o matador da vereadora Marielle. Isso mostra a moral seletiva desse grupo político, do qual hoje faz parte Sérgio Moro, e que tem nessa juíza a substituta de Sérgio Moro”, declarou.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum