Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
12 de julho de 2018, 07h56

Universal x Globo: Impeachment de Crivella começa a ser discutido hoje

Os pedidos de impeachment contra o prefeito foram feitos após publicação do jornal "O Globo" revelar ter havido uma reunião secreta com pastores no Palácio da Cidade

Os dois pedidos de impeachment protocolados contra o prefeito do Rio, Marcelo Crivella (PRB), começam a ser discutidos pela Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro a partir desta quinta-feira (12).

Os pedidos de impeachment contra o prefeito foram feitos após publicação do jornal “O Globo” revelar ter havido uma reunião secreta com pastores no Palácio da Cidade, sede do governo, em que o prefeito garantiu soluções para problemas com IPTU e agilidade para cirurgias de catarata.

Em áudio obtido pelo jornal, Crivella diz: “Nós temos que aproveitar que Deus nos deu a oportunidade de estar na prefeitura para esses processos andarem. Temos que dar um fim nisso”.

O recesso parlamentar, que só acabaria no final do mês, será interrompido pela sessão extraordinária, por conta da assinatura de requerimento de 17 parlamentares da oposição para que a Casa discutisse o impedimento de Crivella.

Horas depois do pedido oposicionista ser protocolado, mais 17 parlamentares – dessa vez da base governista do prefeito – assinaram um documento semelhante, para demonstrar “união” e o desejo de derrubar o impedimento.

“Crivella terá dificuldades”, diz oposição

Tarcísio Motta, do PSOL, acha que Crivella terá dificuldades para se livrar do impeachment.

“Na votação da Previdência eles conseguiram 28 votos contra 20. A margem do governo foi pequena. A base está enfraquecida.”

Para correligionários do PSOL, a votação vai depender também do “calor das ruas”.

Em entrevista coletiva na terça-feira, eles pediram várias vezes para que a sociedade civil participe da sessão na quinta e prometeram marcar atos em redes sociais.

David Miranda, também do PSOL, disse que vai pedir para que todos os vereadores – e não somente os que votarem pelo impeachment – defendam seu voto no púlpito.

Um outro parlamentar diz que a intenção é deixar “constrangidos” aqueles que defendam as atitudes do Executivo vistas como impopulares.

Com informações do G1


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags