Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
02 de agosto de 2018, 16h02

Vice de Alckmin pode ser Ana Amélia, a senadora que aplaudiu agressões a petistas

A escolha está entre Margarete Coelho, vice-governadora do Piauí, e Ana Amélia, a senadora que parabenizou ruralistas pelas agressões à caravana de Lula e que associou, recentemente, o povo árabe ao terrorismo. Ambas são do Progressistas

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

O pré-candidato à presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin, deve anunciar ainda nesta quinta-feira (2) a pessoa que vai compor sua chapa como vice. A escolha será entre a vice-governadora do Piauí, Margarete Coelho, e a senadora Ana Amélia, ambas do Progressistas. A informação é do site Poder 360, que conversou com o presidente da legenda, Ciro Nogueira.

A indicação do nome das duas partiu do próprio Progressistas, que passou a integrar o grupo que apoia Alckmin – legendas de direita e centro-direita que formam o chamado “centrão” – com a condição de ter um nome do partido como candidato a vice.

Margarete Coelho é, atualmente, vice-governadora de Wellington Dias (PT) no governo do Piauí. Recentemente, Dias deu uma entrevista em que não se colocou contrário à ida de sua vice para a chapa de um partido concorrente. “Tive o prazer de conversar com ela e dizer que não tivesse nenhuma preocupação da minha parte se houvesse realmente a concretização desse convite. Disse a ela que é uma missão partidária e que eu saberia compreender.

Ana Amélia, por sua vez, é senadora no Rio Grande do Sul e foi alvo de uma polêmica, recentemente, por parabenizar, em pleno plenário do Senado, as agressões de ruralistas à caravana do ex-presidente Lula em seu estado no mês de março. “Quero parabenizar Bagé, Santa Maria, Passo Fundo, São Borja. Botaram a correr aquele povo que foi lá levando um condenado se queixando da democracia. Atirar ovo, levantar o relho, mostra onde estão os gaúchos”, disse, à época, em uma semana em que uma série de ataques e atentados contra apoiadores do ex-presidente petista foram registrados.

Pouco tempo depois, em abril, Ana Amélia foi alvo de inúmeras notas de repúdio de entidades ligadas à causa palestina, árabe e aos direitos humanos por associar o mundo árabe ao terrorismo. O motivo foi uma entrevista que a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, deu à rede internacional Al Jazeera.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum