Fórumcast #20
01 de fevereiro de 2019, 21h15

“Você não tem voto, seu merda”, diz Renan a Tasso Jereissati

Jereissati rebateu: “Você vai para a cadeia"; votação para a presidência da Casa sequer começou e sessão segue marcada pelo bate-boca

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Tumulto e ânimos acirrados marcam a eleição para a presidência do Senado nesta sexta-feira (1). Houve troca de ofensas entre os candidatos Renan Calheiros (MDB-AL) e Tasso Jereissati (PSDB-CE) e confusão causada pela senadora Kátia Abreu (PDT-TO), que pegou a pasta da condução dos trabalhos e recusou-se a devolvê-la a Davi Alcolumbre (DEM-AP), que preside a sessão.

Quando a votação sobre voto aberto ou fechado já se aproximava do fim, eclodiu uma briga entre Renan e Jereissati no Plenário. Renan avançou na direção do colega foi contido por seus pares. “Você não tem voto, seu merda”, disse o alagoano, ao que Jereissati respondeu: “Você vai para a cadeia”.

Na sequência, encerrada a votação, Kátia Abreu subiu na tribuna, exigindo que Alcolumbre, que também é candidato a presidir o Senado, cedesse a condução dos trabalhos ao senador mais velho, José Maranhão (MDB-PB). “Ele é candidato, ele não pode sentar aqui. O senhor não tem o direito de estar aqui. Chame o mais velho para presidir a sessão”, disse, tomando a pasta do senador.

O tumulto continuou, com a senadora já de volta ao Plenário, pedindo que ele abandonasse a condução da sessão e Alcolumbre pedindo a pasta de volta. “Não devolvo. Vem tomar”, respondeu a senadora, que ameaçou levar a sessão ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Veja também:  Marcha das Margaridas: 100 mil mulheres fecham Eixo Monumental em Brasília pela floresta e as águas

Mais tarde, Kátia e Renan subiram à tribuna e sentaram-se um de cada lado de Alcolumbre. No momento, Kátia Abreu continua sentada à mesa e sem devolver a pasta. Os senadores seguem debatendo e ainda não há acordo que permita dar continuidade à eleição.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum