quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

Witzel rebate acusação de Bolsonaro: “Não tenho bandido de estimação”

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), rebateu novamente as acusações de Jair Bolsonaro (PSL) de ter sido responsável pelo vazamento das investigações do caso Marielle Franco, no qual o porteiro do condomínio menciona o presidente.

“Eu não vazei nenhuma informação sob sigilo e não tive acesso aos autos do processo de investigação do caso Marielle. Não tenho bandido de estimação. Seja ele de farda, de distintivom político, filhos de todo poderoso, miliciano. Não tenho compromisso com a bandidagem”, disse.

Wtizel prosseguiu: “Assumi o estado sem qualquer compromisso com traficante, com miliciano. Todos aqueles que se colocarem na reta da Justiça serão presos, serão investigados”, acrescentou.

“São declarações levianas e sem prova. Uma conduta não compatível com a democracia. Não vou permitir atentar contra o povo do Rio e a democracia, pois seria crime de responsabilidade. Não esperava esse comportamento do presidente”, concluiu.

Flávio Bolsonaro

O governador se referiu ao filho do presidente, Flávio Bolsonaro, alvo de investigação do Ministério Público do Rio, que apura a suposta prática dos crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa em seu antigo gabinete na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

O caso ganhou notoriedade, depois das revelações de movimentações financeiras suspeitas do ex-assessor de Flávio, Fabrício Queiroz.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.