Fórum Educação
11 de novembro de 2019, 10h41

Zema diz que Constituição “transformou o Brasil num país um tanto quanto ingovernável”

Ao ser perguntado se 1964 era um ano de golpe ou revolução, Zema respondeu que “depende da interpretação” e apontou aspectos positivos da ditadura

Romeu Zema (Reprodução)

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), foi parar nos TTs do Twitter, na manhã desta segunda-feira (11), após afirmar, em entrevista publicada na Folha de S.Paulo, que a Constituição Brasileira conspira contra a classe política. “Ela transformou o Brasil num país um tanto quanto ingovernável, com tantas exigências, com tantas exceções, que fica difícil você ser um bom gestor”, afirmou.

Ao ser perguntado se 1964 era um ano de golpe ou revolução, Zema respondeu que “depende da interpretação. A sua interpretação. As duas coisas, no meu entender, aconteceram em 1964. Não concordo com o que foi feito, mas tivemos resultados positivos, inegavelmente, e resultados ruins”, afirmou.

Entre os resultados positivos, o governador afirmou que “o regime militar estruturou uma série de instituições que até hoje estão aí funcionando, o Banco Central. Criou coisas que foram importantes, a Eletrobras. Estruturou uma série de instituições, equipou-as melhor, como o BNDES etc., que foram importantes para aquele milagre econômico do Brasil. Na pauta econômica ele foi bem, na pauta de direitos humanos deixou muito a desejar”.

Zema disse ser um liberal que respeita todos. “Respeito a esquerda, apesar de não concordar”. Ele acrescentou que “em questão da pauta econômica, o que estamos propondo coincide totalmente com o que o ministro Paulo Guedes e o governo têm proposto”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum