Cartas do Pai: Quem é idiota?

Ivan Cosenza fala sobre a inversão da lógica no Brasil de Bolsonaro. Idiota agora é quem se protege e não aceita bajular genocida

Publicidade

Rio de Janeiro 13 de Maio de 2021.

Pai,
O presidente chamou de idiota quem ainda está em casa, se protegendo e salvando vidas (diminuindo a circulação da Covid-19).
Agora idiota é quem faz o certo, quem entende o que está acontecendo e não faz de tudo para destruir sua própria vida ou o país?
Já tem um tempo que estão tentando inverter isso.
Tem até gente que anda ironizando, dizendo #SomosTodosIdiotas.
Tá na hora da gente falar sério.
Chega de brincadeira!
Eu não sou idiota, pai!
Eu não votei no Aécio!
Não fui a favor do Golpe!
Não falei que o Cunha era meu corrupto favorito!
Não chamei o Moro de herói!
Não acho que a terra é plana!
Não sou antivacina!
Não fui pra rua ao lado de gente pedindo intervenção militar!
Não sou a favor da tortura, nem tenho um torturador e estuprador (Ustra) como ídolo!
Não votei nesse governo genocida!
Não apoiei nenhum dos candidatos dele: Crivella, Witzel. “BolsoDoria” e tantos outros que abraçaram e tiraram fotos com o genocida, mesmo sabendo quem ele era, só pra tentar conseguir voto!
Tá na hora de virar esse jogo e jogar essa gente na lixeira da História!
Não tem mais idiota aqui!
Ninguém mais está sendo enganado.
Todo mundo agora sabe onde está pisando.
Um beijo do seu filho,
Ivan

**Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.

Avatar de Ivan Cosenza de Souza

Ivan Cosenza de Souza

Cronista, produtor cultural, curador da obra de Henfil, seu pai, e presidente do Instituto Henfil. Escreve as Cartas do Pai para a Revista Fórum.
Henfil veste Pela Esquerda. Camisa da Ursal à venda no link abaixo:

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR