Paulo Betti sobre facada em Bolsonaro: “foi cravada de maneira mais ou menos correta, mas não total”

O ator passou a sofrer linchamento virtual com frase tirada do contexto. Assim como o próprio Bolsonaro, ele apenas atribuiu a vitória eleitoral à facada

Foto: Reprodução
Escrito en REDES SOCIAIS el

O ator Paulo Betti causou polêmica nas redes entre veículos bolsonaristas após afirmar, em entrevista ao UOL, nesta quarta-feira (30), que a facada que o presidente Jair Bolsonaro levou durante a campanha eleitoral, em Juiz de Fora (MG), “foi cravada de maneira mais ou menos correta, mas não total”.

Ao comentar sobre a vitória de Bolsonaro, o ator falou sobre o que ele considera “imponderável”, ao citar o episódio da facada. Vários blogues de direita divulgaram a frase fora do contexto.

https://twitter.com/danielPMERJ/status/1311638226784980992

“No meio da multidão, isso não estava previsto. Ninguém tinha previsto que ia aparecer um maluco a golpear a camisa amarela onde estava escrito ‘Brasil acima de tudo’ ali e cravar uma faca ainda maneira mais ou menos correta, mas não total.”

Em momento algum, Betti afirmou ou insinuou torcer para que Bolsonaro tivesse morrido, como passaram a divulgar os blogues. O que ele fez foi creditar ao imprevisível a vitória do presidente, fato que o próprio Bolsonaro teria afirmado, de acordo com o empresário Paulo Marinho.

“Agora a gente não precisa fazer mais nada”.

Marinho, um dos principais articuladores da campanha de Jair Bolsonaro, revelou em entrevista em julho de 2019, no programa Em Foco, da jornalista Andréia Sadi, na GloboNews, que o então candidato disse que estaria eleito após sofrer atentado a faca durante campanha em Juiz de Fora (MG).

Ao ser indagado pela jornalista se o “atentado garantiu a vitória”, Marinho respondeu.

“Sem dúvida. Esta consciência foi do próprio capitão Bolsonaro na ocasião. A primeira visita que fiz a ele no hospital [Albert] Einstein, ele disse: olha, agora a gente não precisa fazer mais nada”.