O que o brasileiro pensa?
31 de julho de 2020, 20h33

Gabriel Monteiro encena assalto para defender Polícia Militar

Uma das vítimas do youtuber PM ainda relatou atitudes transfóbicas; assista vídeo

Reprodução

A socióloga e ativista Pê Cholodoski denunciou em suas redes sociais nesta sexta-feira (31) que o policial militar Gabriel Monteiro encenou um assalto para contrariar tese que pede o fim da Polícia Militar. Ela ainda mostrou um vídeo em que o PM se recusa a tratá-la no feminino, em atitude considerada transfóbica. O caso aconteceu no bairro da Lapa, no Rio de Janeiro.

“O PM Gabriel Monteiro acabou de mentir pra mim na Lapa disfarçado com uma equipe simulando uma entrevista pedindo o fim da polícia militar. No meio, ele fingiu um assaltou e mandou eu chamar a polícia para poder provar o ponto dele. Eu to com ódio”, relatou a ativista.

Segundo Pê, Monteiro chegou a perguntar a identidade de gênero dela, mas passou a tratá-la no masculino após a “encenação”. “Era um grupo de pessoas pedindo uma entrevista sobre o fim da polícia militar, perguntou minha identidade de gênero, falei que era feminina e depois que rolou a ‘simulação’ de assalto ele começou a me chamar de homem e falando que me fudi porque fico defendendo fim da polícia”, relatou.

A socióloga, então, pediu para o PM apagar o vídeo começou a gravar as reações dele. No vídeo ele afirma que Pê “é um homem porque tem genitália masculina”.

No Twitter, Monteiro reforçou o comentário considerado transfóbico: “É UMA IMPOSIÇÃO BIÓLOGICA. Se nasceu homem nada poderá mudar isso”.

“E mais uma vez vamos de transfobia explícita! O que pode ser feito sobre isso?”, acrescentou Pê.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum