Gabriel Monteiro encena assalto para defender Polícia Militar

Uma das vítimas do youtuber PM ainda relatou atitudes transfóbicas; assista vídeo

A socióloga e ativista Pê Cholodoski denunciou em suas redes sociais nesta sexta-feira (31) que o policial militar Gabriel Monteiro encenou um assalto para contrariar tese que pede o fim da Polícia Militar. Ela ainda mostrou um vídeo em que o PM se recusa a tratá-la no feminino, em atitude considerada transfóbica. O caso aconteceu no bairro da Lapa, no Rio de Janeiro.

“O PM Gabriel Monteiro acabou de mentir pra mim na Lapa disfarçado com uma equipe simulando uma entrevista pedindo o fim da polícia militar. No meio, ele fingiu um assaltou e mandou eu chamar a polícia para poder provar o ponto dele. Eu to com ódio”, relatou a ativista.

Segundo Pê, Monteiro chegou a perguntar a identidade de gênero dela, mas passou a tratá-la no masculino após a “encenação”. “Era um grupo de pessoas pedindo uma entrevista sobre o fim da polícia militar, perguntou minha identidade de gênero, falei que era feminina e depois que rolou a ‘simulação’ de assalto ele começou a me chamar de homem e falando que me fudi porque fico defendendo fim da polícia”, relatou.

A socióloga, então, pediu para o PM apagar o vídeo começou a gravar as reações dele. No vídeo ele afirma que Pê “é um homem porque tem genitália masculina”.

No Twitter, Monteiro reforçou o comentário considerado transfóbico: “É UMA IMPOSIÇÃO BIÓLOGICA. Se nasceu homem nada poderá mudar isso”.

“E mais uma vez vamos de transfobia explícita! O que pode ser feito sobre isso?”, acrescentou Pê.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR