Internautas criticam termo “bolsopetismo” difundido por jornalista de O Globo

"Bolsopetismo é a cloroquina da análise política", escreveu cientista político ao comentar sobre artigo de Malu Gaspar; MBL e Joice Hasselmann estão entre os utilizadores frequentes do termo

Em artigo publicado nesta quinta-feira (25) em sua nova coluna no Jornal O Globo, a jornalista Malu Gaspar decidiu utilizar o termo “bolsopetismo” para comentar sobre a intervenção do presidente Jair Bolsonaro na Petrobras. A publicação foi muito criticada por usuários das redes sociais, incluindo muitos cientistas políticos e economistas.

No texto, Gaspar aponta que há uma suposta “convergência” entre o bolsonarismo e a esquerda sobre a Petrobras e diz que “a linguagem das redes sociais costuma carimbar como bolsopetismo (ou, mais recentemente, dilmonarismo)”. O termo “bolsopetismo” estava ainda no título do texto.

“Bolsopetismo é a cloroquina da análise política. Quem usa talvez o faça para justificar suas escolhas erradas em 2018. Ou porque vai gerar likes. Ou ambos. Em qualquer caso é inaceitável se a pessoa quer de fato combater o perigo que Bolsonaro significa para nossa democracia”, escreveu o cientista político Josué Medeiros, do Núcleo de Estudos Sobre a Democracia Brasileira (NUDEB), em seu perfil no Twitter.

“O termo ‘bolsopetismo’ é uma excrescência intelectual, política, filosófica, econômica e sociológica produzida no debate brasileiro. Ele não diz nada, a não ser q vc é igualmente contra o PT e Bolsonaro. Na prática, isso diz mto sobre quem o usa do q sobre PT e Bolsonaro”, tuitou Guilherme Mello, professor de Economia da UNICAMP.

Juliane Furno, doutora em desenvolvimento econômico na Unicamp, afirmou que “Malu Gaspar se mostrou incapaz de avaliar as contradições fundamentais entre a esquerda e o governo Bolsonaro e apequenou-se ao ensejar que a esquerda estaria em contradição por justamente defender o que sempre defendeu: uma Petrobrás a serviço do povo”. “Ela só esqueceu de dizer que o que ela chama de ‘recessão’ que paralisou o investimento da empresa foi precedido da ‘Operação Lava Jato'”, destacou.

O historiador Lucas Pedretti deu destaque também ao termo “Dilmonarismo”. “Pior que ‘Bolsopetismo’ foi outro termo usado pela Malu Gaspar no seu texto: ‘Dilmonarismo’. A expressão compartilha com a anterior a miopia política, mas adiciona um elemento de extrema insensibilidade ao juntar os nomes de uma mulher torturada e do genocida fã de seus algozes”, afirmou.

Por conta da avalanche de críticas, o termo “bolsopetismo” foi parar nos assuntos do momento do Twitter.

Em maio de 2020, movimentos como MBL já usavam essa nomenclatura. Com posts alimentados por figuras como o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) e o deputado estadual Arthur do Val (Patriota-SP), eles chegaram a levar para os trending topics a tag #DireitaContraBolsopetismo.

Quem também o usa com frequência é a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP).

Confira as reações nas redes:

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.