Kim Kataguiri compara Round 6 com socialismo e apanha nas redes: “fake news”

Ao contrário do que aponta o deputado, a série faz uma crítica ao capitalismo selvagem, mostrando personagens dispostos a apostar a própria vida para pagar dívidas

O deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP), do grupo Movimento Brasil Livre (MBL), resolveu comparar em sua conta do Instagram a série sul-coreana Round 6, da Netflix, ao regime socialista. Por conta de mais este desatino, os internautas passaram a criticar e acusar Kim de fake news e desonestidade intelectual.

“Kim Kataguiri e MBL sabem que Round 6 não é socialismo. Sempre que uma crítica anticapitalista fica famosa, eles invertem só para poluir o debate e confirmar quem não tem base”, escreveu um usuário do Twitter.

Outro internauta escreveu: “foi falar mal do comunismo e acabou descrevendo o capitalismo”.

A série sul-coreana “Round 6” viralizou ao fundir jogos infantis populares antes da era digital com desafios de sobrevivência mortais.

Criada pelo coreano Hwang Dong-hyuk, Round 6 tornou-se a série mais assistida na Netflix em mais de 90 países. Ela conta a história de 456 endividados que participam de um jogo mortal para ganhar um prêmio milionário, pagar dívidas e mudar de vida.

Assim como o filme sul-coreano Parasita, que ganhou o Oscar de Melhor Filme em 2020, Round 6 usa os protagonistas para mostrar a vivência das camadas mais marginalizadas da sociedade.

Ao contrário do que aponta Kim, a série faz uma crítica ao capitalismo selvagem, mostrando personagens dispostos a apostar a própria vida para pagar dívidas, tratamentos médicos de parentes ou simplesmente conseguir sustentar a família.

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR