YouTube remove 11 vídeos de Bolsonaro, a maioria com menções à cloroquina

Foram removidos também outros três vídeos, um de Eduardo Bolsonaro, outro do Daniel Silveira e outro de Magno Malta

Foram removidos pelo YouTube, nesta quinta-feira (26), pelo menos 11 vídeos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), 10 deles com menções à cloroquina.

A remoção dos vídeos faz parte de uma nova política da empresa que prevê, a partir de abril, a remoção de vídeos que recomendem cloroquina ou ivermectina para tratar Covid-19, medicamentos que não possuem eficácia comprovada contra a doença.

Foram removidos também outros três vídeos, um do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL), outro do Daniel Silveira (PSL) e outro do ex-Senador do Espírito Santo Magno Malta.

Dentre os vídeos removidos de Jair Bolsonaro, estão duas lives feitas em março e abril do ano passado. A menção à cloroquina nestes dois casos aparece apenas na descrição do conteúdo.

Outros vídeos derrubados incluem títulos como “A Hidroxicloroquina cada vez mais demonstra sua eficácia em portadores do COVID-19” e “Fox News mostra estudos sobre a eficácia da Hidroxicloroquina no combate ao Coronavírus”.

O YouTube informou em abril que serão retirados vídeos que tenham:

conteúdo que recomenda o uso de ivermectina ou hidroxicloroquina para o tratamento da Covid-19;

conteúdo que recomenda o uso de ivermectina ou hidroxicloroquina para prevenção da Covid-19;

Publicidade

afirmações de que ivermectina ou hidroxicloroquina são tratamentos eficazes contra a Covid-19;

alegações de que há um método de prevenção garantido contra a Covid-19;

Publicidade

afirmações de que determinados remédio ou vacinas são uma cura garantida para a Covid-19.

O YouTube diz que “também não é permitido o envio de conteúdo que dissemine informações médicas incorretas que contrariem as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS)”.

De acordo com a empresa, a conduta mencionada vale para:

tratamento;

prevenção;

diagnóstico;

transmissão;

diretrizes sobre distanciamento social e autoisolamento;

e a existência da Covid-19.

Com informações do G1

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR