Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

10 de junho de 2019, 18h09

“Wikileaks de Curitiba”: Oposição quer renúncia de Moro e CPI para investigar vazamentos

Após escândalo revelar trocas de informações entre procuradores da Lava Jato e Moro, partidos de oposição prometem obstrução a todas as pautas e criação de CPI para investigar o caso

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Em compasso de espera por novos vazamentos, em reunião nesta segunda-feira (10) partidos de oposição (PT, PSOL e PCdoB) começaram a se articular para apurar o conteúdo da troca de mensagens entre Sergio Moro e Deltan Dallagnol, escândalo revelado na noite do domingo (9) pelo site The Intercept Brasil.

Em coletiva no Salão Verde, a líder da Minoria, Jandira Feghali (PCdoB) afirmou que o atual escândalo transcende os partidos de esquerda e que a Câmara deve ajudar na investigação. “Por isso iremos propor que não se vote nada até que tudo seja esclarecido”, disse.

O conteúdo divulgado mostra que Sergio Moro e Deltan Dallagnol trocavam colaborações quando integravam a força-tarefa da Operação Lava Jato. Moro, que hoje é ministro da Justiça do governo Bolsonaro, foi o juiz responsável pela operação em Curitiba. Ele deixou a função ao aceitar o convite do presidente, em novembro de 2018, após a eleição.

Ações que serão tomadas pela oposição a partir desta segunda:

  • Criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar o conteúdo das mensagens;
  • Convocação de Moro à Câmara para esclarecimentos;
  • Obstrução de todas as pautas no Congresso enquanto caso não for esclarecido;
  • Suspensão de todos os procuradores envolvidos no caso;
  • Recolhimento de laptops e celulares funcionais para que provas não sejam destruídas;
  • Renúncia de Moro do cargo até que investigação seja concluída.

“Precisamos de medidas para garantir a tranquilidade das investigações”, ponderou o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta. Ele disse não ser possível que Moro continue no cargo sendo que a Polícia Federal, subordinada a ele, será a responsável pelas investigações.

“Pediremos à Procuradora-Geral, Raquel Dodge, que seja recolhido itens como computadores, laptops, celulares funcionais para que não haja destruição de provas”, afirmou.

Durante a coletiva o líder do PSOL, Ivan Valente, relembrou que o contato entre Moro e procuradores viola o código de processo penal e civil. “Ou ele sai ou vai prestar constas ao legislativo”, disse.

CNMP investigará Dallagnol

O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) irá investigar o procurador Deltan Dallagnol e outros membros do MPF que participaram de conversas vazadas pelo The Intercept Brasil. O pedido foi protocolado nesta segunda por quatro conselheiros do CNMP.

No conteúdo divulgado, Dallagnol aparece trocando informações com o ex-juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato em Curitiba, e deflagrando uma cooperação entre a parte acusatória e a parte julgadora, o que é vedado pela Constituição Brasileira. Tanto Moro quanto o MPF negaram ilicitude, mas não desmentiram o conteúdo.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum