Bolsonaro cita Haddad para justificar más decisões: “Teria lockdown e todos iriam se vacinar”

Durante live, ele ainda criticou aqueles que "botam lenha na fogueira": "Você quer resolver os problemas do Brasil ou derrubar o presidente?"

Responsável por uma crise sanitária e econômica, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a evocar o nome de Fernando Haddad (PT) para justificar suas más decisões durante a pandemia da Covid-19.

“Imaginem se estivesse o Haddad no meu lugar. Teria lockdown nacional e todos seriam obrigados a ser vacinados por canetada do Haddad”, disse durante transmissão ao vivo nas redes sociais nesta quinta-feira (21).

Bolsonaro é contra a obrigatoriedade da vacinação e do lockdown, apesar de diversas pesquisas indicarem que as medidas evitaram a morte de milhares de pessoas pelo coronavírus. Mesmo com seus esforços contra a imunização, a campanha segue avançando no Brasil, e mais de 50% da população já tomou as duas doses ou dose única.

Notícias relacionadas

Ele criticou, também, os que, de acordo com ele, “botam lenha na fogueira”. “Você quer resolver os problemas do Brasil ou derrubar o presidente?”, perguntou.

Em referência a um potencial impeachment, Bolsonaro afirmou novamente que ninguém poderá tirá-lo do cargo “na canetada ou na mão grande”. “Só Deus pode me tirar da cadeira de presidente”, disse.

Avatar de Carolina Fortes

Carolina Fortes

Repórter colaborativa no site Emerge Mag e antiga editora-assistente no site da Jovem Pan. Ex-repórter no site Elástica. Formada em jornalismo e faz a segunda graduação em Letras na Universidade de São Paulo (USP). Acredita no jornalismo como forma de impacto social e defende maior inclusão e representatividade.