terça-feira, 29 set 2020
Publicidade

Bolsonaro, que ignorou fuzilamento de família com 80 tiros pelo Exército, visita Neymar no hospital

Jair Bolsonaro mostra cada dia mais para qual Brasil ele joga. O presidente, que ignorou o fuzilamento de um carro de família com 80 tiros pelo Exército no Rio – matando o músico Evaldo Rosa e o catador de recicláveis, Luciano Macedo -, correu no fim da noite desta quarta-feira (5) até o Hospital Home, em Brasília, para visitar o atacante da seleção brasileira, Neymar, que se contundiu no amistoso contra o Catar e se encontra envolto em meio a uma polêmica sobre supostas agressões a uma modelo.

Leia também
Com lesão no tornozelo, Neymar está fora da Copa América

Bolsonaro ficou no hospital por aproximadamente 50 minutos e deixou o hospital à 0h40 desta quinta-feira (6). A visita ainda foi capitalizada nas redes sociais pelo presidente, que publicou foto ao lado do jogador. “Visitando Neymar no Hospital Home em Brasília. Desejo uma boa e rápida recuperação”, tuitou.

O senador Flávio Bolsonaro (PSL/RJ) esteve ao lado do pai, em meio à comitiva presidencial que se deslocou para visitar Neymar, que foi diagnosticado com lesão no tornozelo e está fora da Copa América.

Apoio e dívidas
Em abril, o pai do jogador, o empresário Neymar da Silva Santos, foi recebido por Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, para “prestar esclarecimentos” sobre processo contra o jogador que será julgado pelo Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

O encontro aconteceu dias depois que Neymar e o surfista, Gabriel Medina, apareceram em uma postagem de Bolsonaro ao lado de Benjamin Netanyahu, durante visita a Israel. Nas imagens, os dois atletas agradecem convite para visitar o país e reiteram que, em breve, estarão por lá.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.