Fórumcast, o podcast da Fórum
18 de abril de 2019, 21h51

Campeã do BBB19 é indiciada pela polícia por intolerância religiosa

“Tenho medo do Rodrigo. Ele mexe com esses trecos… ele sabe cada Oxum [divindade de matriz africana] deles lá. Nosso Deus é maior”, disse Paula von Sperling, durante o programa

Foto: Reprodução/TV Globo

Paula von Sperling, campeã da edição 2019 do programa “Big Brother Brasil”, da Rede Globo, foi indiciada por intolerância religiosa. A Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), após colher os depoimentos dos envolvidos no caso, concluiu que houve manifestação de preconceito por parte de Paula contra Rodrigo França, outro participante.

“Após a oitiva dos envolvidos, análise de vídeo e demais diligências realizadas, concluiu-se pela ocorrência de injúria por preconceito (art. 140 §3º do Código Penal), que acarretou o indiciamento de Paula von Sperling Viana”, diz nota divulgada pela polícia.

“O Inquérito Policial será enviado nessa data à Justiça. A Polícia Civil se pauta pelo respeito à liberdade de expressão, mas destaca que, por meio desta, não se pode violar a dignidade da pessoa humana, repudiando todo e qualquer ato ofensivo à religião, etnia, orientação sexual, procedência geográfica, etc do próximo”, acrescenta.

MP

“Agora o procedimento será entregue fisicamente à Justiça na quarta-feira (24) e lá ele será apreciado pelo Ministério Público, que poderá arquivar, demandar novas diligências, ou denunciar. Havendo a denúncia, teremos um processo crime em andamento”, explicou o delegado Gilbert Stivanello.

O motivo da investigação foi uma declaração dada por Paula, ao se referir ao participante Rodrigo França, que frequenta o Candomblé. “Tenho medo do Rodrigo. Ele mexe com esses trecos… ele sabe cada Oxum [divindade de matriz africana] deles lá. Nosso Deus é maior”, disse Paula.

Com informações do Extra


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum