Entrevista exclusiva com Lula
22 de novembro de 2019, 08h32

Madrasta de Lucas foi depor sobre menino desaparecido e acabou presa

“Independentemente dos antecedentes de alguns familiares, a polícia e o governo de São Paulo tem o dever de esclarecer o desaparecimento do Lucas. Isso não os isenta da responsabilidade”, disse Ariel de Castro Alves, advogado e conselheiro do Condepe

Foto: Reprodução R7

Maria Marques Martins dos Santos, 38 anos, madrasta de Lucas Eduardo Martins dos Santos, 14, que está desaparecido desde a madrugada de quarta-feira (13), foi presa nesta terça-feira (19) ao chegar para prestar depoimento no SHPP (Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa) de Santo André, cidade no ABC Paulista.

Maria Marques, que até então se apresentava como Teresa, tinha um mandado de prisão aberto por tráfico de drogas. O documento data de agosto de 2017.

A prisão aconteceu na Avenida Utinga, na Vila Metalúrgica, onde fica a unidade responsável por investigar o sumiço do menino e também analisar o exame de DNA de um corpo encontrado sexta-feira (15) boiando em um lago no Parque Natural Municipal do Pedroso, também em Santo André, que pode ser ou não do jovem.

Após a prisão de Maria Marques, Ariel de Castro Alves, advogado e conselheiro do Condepe (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana), cobrou respostas da polícia. “Independente dos antecedentes de alguns familiares, a polícia e o governo de São Paulo tem o dever de esclarecer o desaparecimento do Lucas. Isso não os isenta da responsabilidade”, afirma. “Sempre que a polícia e o governo não querem esclarecer determinados crimes, como frequentemente ocorre nos casos de chacinas, ou querem isentar de suspeitas seus agentes, eles passam a divulgar os possíveis antecedentes criminais das vítimas e seus familiares para sugerir que as ocorrências foram resultantes de disputas entre grupos criminosos. E os casos ficam sem solução”, argumenta.

Família não reconhece corpo

A família do adolescente Lucas Eduardo Martins dos Santos, não conseguiu reconhecer com certeza o corpo encontrado por volta das 10h desta sexta-feira, numa represa de Santo André, no ABC paulista.

No Instituto Médico Legal, Igor, um dos irmãos, disse que o corpo era de Lucas. Porém, ao vivo no programa Cidade Alerta, da TV Record, Vítor, o outro irmão, afirmou enfaticamente que não se trata de Lucas. Nesse caso, apenas um exame de DNA pode trazer a confirmação.

Família suspeita da PM

Parentes do garoto acusam policiais militares pelo desaparecimento de Lucas, que saiu para comprar um refrigerante em Santo André (ABC) e não voltou. A PM afastou dois agentes preventivamente enquanto o caso é apurado.

Segundo a madrasta do Lucas, ela ouviu a voz do adolescente na viatura dos policiais. A blusa e o boné do menino foram encontrados na rua. Uma tia do menino afirmou que Lucas estava na sua casa, no Jardim Santa Cristina antes de desaparecer. O adolescente ia diariamente ao local para brincar com o primo de 12 anos. Por volta das 23h40, a parente falou para ele retornar para casa.’

Com informações da Ponte

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum