O que o brasileiro pensa?
06 de junho de 2020, 08h37

Primeira-dama de Tamandaré quebra silêncio e pede desculpas à mãe de Miguel

“Estou sendo condenada pela opinião pública como historicamente outros foram. As redes sociais potencializam o ódio das pessoas", diz Sari Corte Real. Leia a carta na integra aqui

Sari Gaspar Corte Real (Foto: Redes Sociais)

A primeira-dama de Tamandaré (PE), Sarí Mariana Gaspar Hacker Corte Real, acusada pela morte do menino Miguel Otávio Santana da Silva, de cinco anos, quebrou o silêncio e pediu perdão à ex-funcionária, Mirtes Renata Santana de Souza, pela morte do filho dela, em um texto divulgado na noite desta sexta-feira (5), intitulado de “carta a Mirtes”.

A carta foi enviada ao UOL pela assessoria de imprensa do prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker (PSB), marido de Sarí. No texto, ela pede perdão a Mirtes e diz ser solidária ao sofrimento da ex-funcionária (leia na íntegra abaixo).

“Não há palavras para descrever o sofrimento dessa perda irreparável. Nunca, mas nunca mesmo, pude imaginar que qualquer mal pudesse acontecer a Miguel, muito menos a tragédia que se sucedeu. Te peço perdão”, escreveu Sari, que assina no texto apenas o sobrenome “Gaspar”, sem usar o sobrenome do marido.

“Não tenho o direito de falar em dor, mas esse pesar, ainda que de forma incomparável, me acompanhará também pelo resto da vida. Estou sendo condenada pela opinião pública como historicamente outros foram. As redes sociais potencializam o ódio das pessoas”, diz Sari Corte Real.

Ela ainda diz que a “Justiça esclarecerá a verdade”, pois, segundo Mirtes, em entrevista ao UOL, Sarí negou a ela que apertou o botão da cobertura do prédio. Imagens mostram que ela apertou o botão e ainda deixou o menino sozinho dentro do elevador.

“Na nossa casa sempre sobrou carinho e amor por você, Miguel e Martinha [avó do menino]. E assim permanecerá eternamente”, diz a primeira-dama de Tamandaré. “Rezo muito para que Deus possa amenizar o seu sofrimento e confortar seu coração”, finaliza.

Doméstica com cargo comissionado

O Ministério Público Estadual de Pernambuco anunciou nesta sexta-feira que irá investigar o prefeito de Tamandaré (PE), Sérgio Hacker Corte Real (PSB), depois que soube, por meio da imprensa, que o nome de Mirtes Renata Santana de Souza, empregada doméstica da casa dele, consta no quadro de cargos comissionados da administração municipal.

Mirtes afirma que não sabia que era registrada com cargo comissionado na prefeitura de Tamandaré.

Morte de Miguel

A morte de Miguel Santana repercute fortemente nas redes. O menino, de 5 anos, caiu do nono andar do Condomínio Píer Maurício de Nassau, após ser deixado aos cuidados de Sari, enquanto a mãe, trabalhadora doméstica, saiu para passear com os cães da primeira-dama de Tamandaré.

Mirtes Renata Souza, mãe do garoto, contou que era empregada doméstica do prefeito de Sérgio Hacker, e da sua esposa, Sari Corte Real. “Se fosse eu, meu rosto estaria estampado, como já vi vários casos na televisão. Meu nome estaria estampado e meu rosto estaria em todas as mídias. Mas o dela não pode estar na mídia, não pode ser divulgado”, desabafou.

Leia a carta na íntegra abaixo:

Carta a Mirtes

Como mãe, sou absolutamente solidária ao seu sofrimento. Miguel é e sempre será um anjo na sua vida e na sua família.

Não há palavras para descrever o sofrimento dessa perda irreparável.

Nunca, mas nunca mesmo, pude imaginar que qualquer mal pudesse acontecer a Miguel, muito menos a tragédia que se sucedeu.

Te peço perdão. Não tenho o direito de falar em dor, mas esse pesar, ainda que de forma incomparável, me acompanhará também pelo resto da vida. Estou sendo condenada pela opinião pública como historicamente outros foram. As redes sociais potencializam o ódio das pessoas. Tenho certeza que a Justiça esclarecerá a verdade.

Na nossa casa sempre sobrou carinho e amor por você, Miguel e Martinha. E assim permanecerá eternamente.

Rezo muito para que Deus possa amenizar o seu sofrimento e confortar seu coração.

Sarí Gaspar


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum