Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
29 de novembro de 2019, 14h42

Vídeo: Policiais pressionam homem que estava com médico assassinado a dizer que ele apontou arma

Algemado e sentado no chão, o sargento reformado Ringre Pires, que estava com o médico, se mostra visivelmente embriagado e chega a dizer que recebia para fazer a escolta do "doutor Luiz"

Luiz Augusto Rodrigues e Ringre Pires (Montagem)

Um vídeo que circula nas redes sociais e foi divulgado no Twitter pelo site Metrópoles mostra policiais pressionando o sargento reformado Ringre Pires a dizer que ele apontou uma arma durante a abordagem em que PMs mataram com um tiro na cabeça o endocrinologista Luiz Augusto Rodrigues, na Asa Sul, em Brasília, na quinta-feira (28).

Algemado e sentado no chão, Ringre Pires, que estava com o médico, se mostra visivelmente embriagado e chega a dizer que recebia para fazer a escolta do “doutor Luiz”. “Entre nós aqui, eu tomei uma e eu estava protegendo ele. O doutor Luiz, ele me paga para proteger ele. Me desculpa. Perdão, então”, afirmou o sargento, negando depois que faria segurança para o médico.

Os policiais pressionam o tempo todo para Pires dizer que havia apontado uma arma para a viatura, que teria motivado o disparo que matou o médico.

“Cara, não, vocês estão filmando? Eu não apontei arma para a viatura. Cara, vocês estão querendo queimar a gente, né?”, disse Pires, diante da insistência dos policiais para que ele disse que apontou a arma.

Armas
Viviane Santos Rodrigues, esposa do endocrinologista , cobrou “investigação profunda” sobre a morte do marido, morto durante abordagem da Polícia Militar. Uma tia do médico ainda culpou a política de segurança pública pela morte.

“Não sabemos o que aconteceu. Queremos que seja tudo esclarecido. O meu marido não atirou. O policial amigo dele que tirou a arma”, contou Viviane em conversa com Nathália Cardim, do Metrópoles. “O Luiz tem porte de arma, mas não andava armado. Queremos saber o que o amigo policial fez. Não é novidade para ninguém. Eu não aprovava essa amizade”, completou.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum