domingo, 20 set 2020
Publicidade

Atila Iamarino diz que vacina russa “não segue boas práticas”

O biólogo Atila Iamarino foi às redes sociais nesta terça-feira (11) para criticar o registro pela Rússia da primeira vacina contra o coronavírus. Para o cientista, imunológico “não segue boas práticas” e foi anunciado precipitadamente.

“Adorei o nome, mas não tem resultado, o tempo não bate e ela não segue boas práticas. Não é registrada, não publicaram artigos ou testes, nem mostraram que é segura”, afirma Iamarino no Twitter.

O biólogo explica que é improvável que a Rússia tenha feito todos os testes necessários para registrar a vacina com segurança. Ele afirma ainda que os resultados das pesquisas até agora não foram divulgados.

“Teoricamente ela terminou os testes de fase 1 em junho/julho. Precisaram fazer fases 2 e 3 de segurança e imunização depois. Pelo tempo que nossa resposta imune leva pra aparecer, não dá pra fazerem todos os outros testes até agora. Também não publicaram resultados de testes”, afirma.

Um dos sites científicos que o biólogo acompanha, The Pipeline, ainda teria rotulado a vacina russa de “golpe publicitário”. Para Atila, ainda são necessários muitos testes para que a vacina russa ou qualquer outra possa ser lançada oficialmente.

“Essa ou qualquer outra vacina que for anunciada, ainda vai ter que passar por mais etapas de testes antes de aparecer pra todo mundo. Não se vacina 1 bilhão de pessoas sem saber qual a chance de efeitos adversos e quais efeitos com muita confiança”, afirma.

O governo do Paraná, no entanto, já anunciou que vai fechar um acordo com a Rússia para produzir a vacina Sputnik V. O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) será responsável pela pesquisa e distribuição do imunológico.

Confira a declaração completa:

Luisa Fragão
Luisa Fragão
Jornalista.