segunda-feira, 21 set 2020
Publicidade

“Ataque dos EUA ao Irã foi além da linha vermelha”, diz Reginaldo Nasser

Em entrevista ao Fórum Onze e Meia nesta sexta-feira (3), o professor livre-docente de Relações Internacionais da PUC-SP, Reginaldo Nasser, apontou alguns dos motivos para explicar o ataque dos Estados Unidos que tirou a vida de Qassim Soleimani em Bagdá, no Iraque. De acordo com o professor, é necessário “procurar as questões domésticas dos EUA” para entender o contexto da ação.

“Sempre que há ataques dos EUA a outros países do mundo, já que não é a primeira vez, precisamos procurar as questões domésticas dos EUA. A primeira delas é o impeachment. Há sempre uma possibilidade de ocorrer um impeachment, Trump está na linha de frente do Congresso e opinião pública. O outro é eleição. Se repete na história americana a tentativa de desviar atenção, dizer que estão sob ameaça”, contou Nasser.

Para o professor, o ataque de Trump ao país do Oriente Médio “foi além da linha vermelha”, mas tensões com o país são antigas. “O Irã é um país importante, por conta do petróleo, mas tensão aumentou depois da revolução da revolução de 79”, comentou.

“O Irã ascendeu politicamente, militarmente e economicamente. Isso também passa a ser um dos motivos, mas o Irã não vai fazer nenhuma loucura”, acrescentou o professor, negando um possível ataque do país aos EUA.

O bombardeio dos EUA ocorreu nas imediações do Aeroporto Internacional de Bagdá, no Iraque, na noite desta quinta-feira (2). O ataque deixou também 12 militares iraquianos feridos e ainda vitimou Abu Mahdi Al-Muhandis, comandante da Unidades de Mobilização Popular (UMF), milícia responsável pelo ataque à embaixada dos EUA no Iraque.

Confira ao vivo:

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.