Eleições na Bolívia: Fiscal do MAS denuncia sumiço de representante do TSE em São Paulo

Seção eleitoral registrou vitória maiúscula de Luis Arce, do MAS, com 80%

A delegada do Movimento ao Socialismo (MAS) – partido do candidato Luis Arce e do ex-presidente Evo Morales – responsável por fiscalizar a urna do Instituto Federal São Paulo (IFSP), Jobana Moya, usou as redes sociais na tarde deste domingo (18) para denunciar o sumiço do representante do Órgão Eleitoral Plurinacional (OEP), do Tribunal Supremo Eleitoral.

“O Notário desapareceu há mais ou menos uma hora. Estamos aqui abandonados sem poder encerrar nossa mesa. Isso parece para nós uma grande irregularidade. As mesas foram encerradas às 17h30. São quase 21h e estamos aqui sem nenhuma explicação. Contatei os coordenadores da OEP e não aparece”, revelou Moya à Fórum.

“Não sabemos o que fazer e estamos angustiados. Não podemos encerrar senão a mesa é anulada”, declarou a integrante do Equipo de base Warmis-Convergência das Culturas. O notário tem como função assinar a ata de votação e tirar uma foto para que ela tenha validade.

Segundo Moya, a seção do IFSP foi uma das afetadas pelas mudanças de endereço em São Paulo, denunciada mais cedo por Yolanda Marlene Cortez, outra fiscal do partido de Luis Arce.

Na seção foi registrada uma vitória avassaladora de Arce, que pode vencer o pleito em primeiro turno. O candidato do MAS aparece com 98 votos. Carlos Mesa registra 12 votos e o ultraconservador Luis Fernando Camacho e o pastor evangélico Chi Hyun Chung tiveram apenas 6 votos cada. 1 voto nulo também foi contabilizado. Isso representa um 80% de votos válidos para o MAS na seção.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR