Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
26 de dezembro de 2019, 15h52

Evo Morales participa de marcha das Mães da Praça de Maio na Argentina

Morales se junta ao histórico movimento das Madres para denunciar os abusos cometidos pela ditadura comandada por Jeanine Áñez na Bolívia

Evo Morales e Hebe de Bonafini, presidenta da Associação das Mães da Praça de Maio | Reprodução/Twitter

O presidente deposto da Bolívia, Evo Morales, participa da tradicional ronda do movimento das Mães da Praça de Maio na tarde desta quinta-feira (26). Morales está refugiado na Argentina desde o dia 12 de dezembro, dois dias após o peronista Alberto Fernández assumir a presidência do país vizinho.

A ronda na Praça de Maio, em Buenos Aires foi o principal instrumento usado pelas Madres na luta contra a ditadura militar iniciada em 1976, conhecida como Ditadura do Terrorismo de Estado. Ao marchar pelo centro do quarteirão que reúne a Casa Rosada (sede do governo), a sede do Banco de La Nación e a Catedral de Buenos, foi visibilizada a demanda sobre os mais de 30 mil desaparecidos na ditadura.

A luta contra a ditadura e em busca de desaparecidos une o movimento com Evo Morales, que teve que deixar a Bolívia após ser derrubado por um golpe de Estado que já deixou 35 mortos e mais de mil desaparecidos. Morales e as Madres tem empreendido um trabalho conjunto de denúncia contra as perseguições e os abusos cometidos pelo governo da autoproclamada presidenta Jeanine Áñez.

“Não haverá comemoração na véspera de Natal se um pai, mãe ou filhos estiverem desaparecidos por terem sido mortos pelo governo de fato de Áñez. Não haverá paz ou amor enquanto a liberdade e a democracia não voltarem, nem o Natal com asilados e perseguidos. Um abraço às famílias do nosso país”, declarou o ex-líder sindical na terça-feira (24).

Mães da Praça de Maio

A Associação das Mães da Praça de Maio surgiu como resistência à ditadura militar argentina iniciada em 1976 por um grupo de mães que queriam encontrar seus filhos desaparecidos. Em busca de uma forma de visibilizar a luta pela aparição com vida dos filhos, essas mães decidiram iniciar uma ronda na Praça de Maio – a mais importante da Argentina – e até hoje é considerado um dos movimentos mais importantes na luta contra a ditadura e na construção de memória coletiva sobre aqueles tempos. Nas contas do movimento, mais de 30 mil pessoas foram desaparecidas durante a chamada “ditadura do terrorismo de estado”. As rondas, iniciadas em 1977, acontecem até os dias de hoje, todas as quintas-feiras, por volta das 15h.

Assista às fala de Evo Morales e Hebe de Bonafini após a ronda:

En vivo Marcha Nº 2176 Madres de Plaza de Mayo

Transmisión en vivo de la Marcha Nro 2176 de la Asociación Madres de Plaza de Mayo. Con las palabras de Martin Smoje, Evo Morales y #HebeDeBonafini #ConLasMadresNo #TransmisionEnVivo #MadresDePlazaDeMayo #42AñosDeLucha #LaLuchaContinúa

Posted by Asociación Madres de Plaza de Mayo on Thursday, December 26, 2019

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum