Homofobia: após pressão de patrocinadores, Minas afasta Maurício Souza, do vôlei

Bolsonarista, o jogador usou as redes para publicar mensagem preconceituosa, depois do anúncio da DC Comics sobre o novo Super-Homem, que se descobrirá bissexual nas próximas edições das histórias em quadrinhos

Depois da pressão dos patrocinadores e da torcida, a diretoria do time de vôlei do Minas Tênis Clube decidiu, nesta terça (26), afastar o jogador Maurício Souza. O atleta, apoiador de Jair Bolsonaro, fez postagem homofóbica nas redes sociais. O atleta teria a opção de se retratar publicamente para seguir no clube mineiro.

Contudo, a decisão não é definitiva. Apesar de patrocinadores e torcedores estarem contra o jogador, o restante do elenco defende Maurício, O líbero Maique, que é gay, desmentiu que tivesse assinado documento de apoio ao bolsonarista.

“Calma gente. Eu não assinei nada! E isso não me inclui. E continuo lutando pelos meus direitos e de nossa comunidade e de todo e qualquer tipo de preconceito. Isso que estão espalhando de eu apoiar algo é fake”, postou Maique.

“E claro tem coisas que não compactuo e não aceito. E isso quem deve resolver é clube e não diz respeito a mim! E já deixei claro minha posição sobre. Agora eles que se entendam”, acrescentou.

Antes disso, as empresas que patrocinam o Fiat/Gerdau/Minas foram às redes sociais para cobrar um posicionamento mais contundente da direção da equipe, em relação a Maurício.

A Fiat Automóveis publicou: “Estamos atentos aos últimos acontecimentos envolvendo o time de vôlei Fiat Minas Gerdau e o jogador Maurício Souza e, portanto, cobrando as medidas cabíveis, de acordo com o nosso posicionamento inegociável diante do respeito à diversidade e à inclusão”.

Junto ao texto uma mensagem repudiando às declarações “inaceitáveis” de Maurício, que também atua pela seleção brasileira.

A Gerdau repetiu o gesto “Estamos acompanhando atentamente as declarações do atleta Maurício Souza, jogador do time de vôlei masculino do Fiat/Gerdau/Minas. Repudiamos qualquer tipo de manifestação de cunho preconceituoso ou homofóbico”.

Publicidade

Homofobia

Há duas semanas, a DC Comics divulgou que o novo Super-Homem, filho de Clark Kent, se descobrirá bissexual nas próximas edições das histórias em quadrinhos.

Publicidade

Depois da publicação, Maurício postou a foto de divulgação do Super-Homem e fez a postagem homofóbica.

“Ah é só um desenho, não é nada demais. Vai nessa que vai ver onde vamos parar”, comentou ele, que ainda recebeu o apoio dos colegas do vôlei Wallace e Sidão.

Foto: Reprodução/Instagram

Manifestação tímida

A direção do Minas havia se manifestado, inicialmente, por meio de nota, porém, timidamente. Disse que respeita a opinião de cada atleta, porém, não aceitará manifestações homofóbicas de jogadores que carregam a camisa do clube.

“O Minas Tênis Clube está ciente do posicionamento público do atleta Maurício Souza, do Fiat/Gerdau/Minas. Todos os atletas federados à agremiação têm liberdade para se expressar livremente em suas redes sociais. O Clube é apartidário, apolítico e preocupa-se com a inclusão, diversidade e demais causas sociais. Não aceitamos manifestações homofóbicas, racistas ou qualquer manifestação que fira a lei. A agremiação salienta que as opiniões do jogador não representam as crenças da instituição sócio desportiva. O Minas Tênis Clube pondera que já conversou com o atleta e tem orientado internamente sobre o assunto”.

A Torcida Independente do Minas demonstrou repúdio às atitudes de Maurício. Afirmou que irá “ignorar o atleta nas redes sociais, jogos e manifestações” e assegurou a continuidade do apoio ao time. “Quando um torcedor é discriminado, para nós, é como se todos fossem”.

Reincidente

Não é a primeira vez que o bolsonarista Maurício faz postagens homofóbicas nas redes.

Em outubro de 2017, o jogador publicou: “Sou do tempo que fumar era bonito e dar a bunda era feio! Hoje fumar é feio e dar a bunda é bonito! Sorte que sou velho”, dizia a frase compartilhada por Maurício. Ele repetiu a publicação em agosto de 2021.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.