TELEVISÃO

Band acusa Igreja Universal, de Edir Macedo, de calote de R$10 milhões

O montante cobrado pelo grupo de Johnny Saad diz respeito a parcelas atrasadas do aluguel da Rede-21, com presença na Grande São Paulo

Edir MacedoCréditos: Reprodução
Escrito en MÍDIA el

Duas emissoras de TV estão em pé de guerra, e não é somente pela audiência ou disputa de verbas publicitárias do governo de Jair Bolsonaro. 
Segundo o site Notícias da TV, a Rede Bandeirantes está processando a TV Record, vinculada à Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) de Edir Macedo,  acusando-a de ter dado um calote de R$ 10,7 milhões.
O montante cobrado pelo grupo de Johnny Saad diz respeito a parcelas atrasadas do aluguel de 22 horas da Rede-21, canal UHF com presença na Grande São Paulo.

A Iurd, por sua vez, diz que processou a Band primeiro, pelo não cumprimento de cláusulas contratuais”, relata o site Notícias da TV, especializado em mídia. Band e Iurd são parceiras na cessão da Rede-21 desde 2013.

O processo transita na 21ª Vara Cível do Tribunal de Justiça de São Paulo. “Nos autos, aos quais o Notícias da TV teve acesso com exclusividade, a defesa da Band alega que não foram honrados os pagamentos dos meses de dezembro de 2021 e janeiro deste ano. O valor pago mensalmente pela Igreja para ocupar o espaço seria de R$ 5 milhões, segundo a Band diz nos autos”.

A emissora da Johnny Saad havia conseguido na justiça, a execução imediata das cartas promissórias vencidas. “A Iurd, porém, entrou com uma ação revisional para recontar o dinheiro devido para a empresa. A defesa da associação neopentecostal reconhece que deve, mas diz que o valor é menor do que o alegado”.

A defesa do “bispo” Edir Macedo,  botou a culpa pelo calote na Covid-19, que teria reduzido a arrecadação da igreja nos últimos dois anos e tornado inviável o compromisso anterior. “Existe um desequilíbrio econômico-financeiro do contrato, em virtude da crise econômica pela pandemia [...]”, alegou a Universal.

As desculpas, porém, não convenceram o dono da Band, que segue com a ação na Justiça. 
Enquanto a celeuma jurídica não é resolvida, a Iurd segue arrecadando fortunas com seus “dízimos”,  inclusive dos profissionais da emissora. O jornalista Daniel Castro registrou que “todos os apresentadores da Record em São Paulo foram convocados a participar de um culto no Templo de Salomão, a sede da Igreja Universal, no início do mês”.

“Todos eles, de Roberto Cabrini a Ticiane Pinheiro, foram ao culto, celebrado pelo bispo e apresentador Renato Cardoso, número dois da igreja, abaixo apenas do sogro, Edir Macedo.