Fórumcast, o podcast da Fórum
23 de agosto de 2019, 16h12

Amazônia foi assunto em mais de 10 milhões de tuítes nos últimos 7 dias, aponta pesquisador

Críticas à política ambiental do governo Bolsonaro ganharam uma repercussão equiparada a de grandes ataques terroristas

Reprodução/Twitter

A devastação gerada na Amazônia com a ampliação de queimadas e desmatamento na região realmente virou um dos principais assuntos nas redes sociais. Segundo levantamento revelado nesta sexta-feira (23) pelo pesquisador Fabio Malini, especialista em redes e dados, nos últimos dias mais de 10 milhões de mensagens circularam no Twitter sobre a floresta. Apenas na quinta-feira (22) foram registrados 4,3 milhões de tuítes.

Fabio Malini é professor da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e um dos coordenadores do Laboratório de estudos sobre Imagem e Cibercultura (Labic). Nesses últimos dias, ele decidiu monitorar as menções feitas à Amazônia no Twitter em português, inglês e espanhol e notou que a repercussão sobre as queimadas atingiu um índice tão alto quanto o de grandes ataques terroristas.

Ele revela que foram 10,2 milhões de mensagens circulando na rede social, entre publicações originais, retuítes e republicações. Apenas quinta-feira, quando diversas personalidades do meio artístico, esportivo e lideranças mundiais resolveram se manifestar, a Amazônia foi citada em 4,3 milhões de postagens na rede social.

Entre os que se manifestaram e ganharam maior repercussão estão o presidente francês Emmanuel Macron, que convocou pelo Twitter uma cúpula do G7 para tratar do tema, a cantora pop Madonna, o piloto de Fórmula 1 Lewis Hamilton, os futebolistas Cristiano Ronaldo e Kylian Mbappé, além da cantora Anitta, do Corinthians, do Bahia e de diversas outras personalidades nacionais e internacionais. A hashtag #PrayForAmazonia ganhou destaque.

Malini ainda aponta qual é o tuíte mais popular até o momento. Trata-se de uma republicação de um vídeo que mostra as queimadas em Rondônia, com mais de 330 mil retuítes e 430 mil curtidas.

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum