Bolsonaro confirma à CNN indicação de Kássio Nunes ao STF

Presidente depois ratificou nome em sua live e diz que vai publicar nome na edição desta sexta-feira do Diário Oficial

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou nesta quinta-feira (1º) ao jornalista Leandro Magalhães, da CNN, que vai indicar o desembargador Kássio Nunes para a vaga de Celso de Mello no Supremo Tribunal Federal (STF). O decano deixará a Corte no dia 13 de outubro.

E depois o próprio Bolsonaro confirmou a indicação em sua live semanal. Na transmissão, ele perguntou: “Vocês querem que eu troque o Kássio pelo Sergio Moro?”.

Mesmo antes da confirmação, o nome de Nunes foi alvo de ataques de olavistas e do pastor Silas Malafaia. Ele foi indicado a Bolsonaro pelo senador Ciro Nogueira, presidente do PP e articulador do Centrão.

Vice-presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), Nunes é católico e adia a escolha do “ministro terrivelmente evangélico” anunciada por Bolsonaro.

Ele já declarou, em entrevista em 2018 ao site Conjur ser favorável à prisão após condenação em segunda instância.

Trajetória

Kássio Nunes Marques nasceu em Teresina, no dia 16 de maio de 1972. Graduou-se em Direito pela Universidade Federal do Piauí (UFPI), especializou-se em Processo e Direito Tributário, pela Universidade Federal do Ceará (UFCE), e é mestre em Direito Constitucional, pela Universidade Autônoma de Lisboa.

Na carreira de advogado, ocupou diversos cargos na Ordem dos Advogados do Brasil, seccional do Piauí (OAB-PI), e foi suplente do Conselho Federal da OAB. Ainda no Conselho Federal, integrou a Comissão Nacional de Direito Eleitoral e Reforma Política. Em maio de 2008, tornou-se juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE/PI) e em 2011 assumiu a posição de desembargador do TRF1.

Avatar de Fabíola Salani

Fabíola Salani

Graduada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou por mais de 20 anos na Folha de S. Paulo e no Metro Jornal, cobrindo cidades, economia, mobilidade, meio ambiente e política.