Fórumcast, o podcast da Fórum
09 de setembro de 2019, 14h36

Empresa de ônibus é intimada a identificar motorista que agrediu ator em caso de homofobia

Policiais estiveram na viação Pêssego para tentar descobrir o nome do acusado e entregar uma intimação, mas os funcionários não disseram quem era a pessoa

Marcello Santanna foi vítima de agressão - Foto: Reprodução/Facebook

A Polícia Civil intimou nesta segunda-feira (9) a empresa de ônibus Pêssego Transportes, local onde trabalha o motorista acusado de agredir o ator Marcello Santanna, para identificá-lo. No entanto, por enquanto, não conseguiu a informação sobre a identidade do suspeito.

O rapaz postou um texto em sua página no Facebook para relatar agressão que sofreu desse motorista de ônibus, na Zona Leste de São Paulo. Ele denunciou que foi vítima de homofobia.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

De acordo com Santanna, o motorista parou o ônibus e disse para ele descer após ver o ator beijando outro rapaz. Em seguida, o motorista também desceu e deu socos no seu rosto.

Apesar de Marcello relatar ter sido vítima de homofobia, o boletim de ocorrência não informou isso e o caso foi registrado como lesão corporal.

Conforme a assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública, a natureza do crime pode ser alterada, se a investigação comprovar que, de fato, o ator foi mesmo vítima de homofobia.

Marcello passou por exames médicos na manhã desta segunda e corre o risco de precisar de cirurgia em consequência das lesões no rosto. Ele teve o nariz fraturado, entre outras contusões.

Os policiais do 53º DP estiveram na viação Pêssego para tentar identificar o acusado e entregar uma intimação. Contudo, os funcionários não disseram o nome do motorista e a empesa foi intimada a informar quem é o condutor.

Veja a íntegra da nota da Pêssego Transportes:

“A Pêssego Transportes informa que não compactua com qualquer tipo de violência e preconceito, seja por cor, raça, etnia, religião, opção sexual entre outros. Lamentamos o ocorrido e já estamos realizando uma sindicância interna para apurar os fatos. O motorista do ônibus está, neste momento, dando sua versão à empresa e tomaremos as devidas providências, conforme soubermos do ocorrido. Reafirmamos que a Pêssego Transportes prestará toda a assistência necessária à vítima, principalmente psicológica, e reforçaremos os treinamentos e capacitações de funcionários para não haver outros casos similares a este”.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum