O que o brasileiro pensa?
19 de dezembro de 2019, 21h56

Gilmar Mendes pede que MP envie com “urgência” as informações sobre o caso de Flávio Bolsonaro

Mais cedo, defesa do senador tomou uma medida preventiva e entrou com um pedido de habeas corpus no STF por conta das investigações que apontam Flávio como articulador de um esquema de corrupção

O ministro Gilmar Mendes (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, pediu na noite desta quinta-feira (19) que o Ministério Público e o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro enviem “com urgência” as informações sobre a investigação que aponta o senador Flávio Bolsonaro como líder de um esquema de corrupção que envolveria seus assessores à época que era deputado estadual.

A defesa do filho do presidente havia entrado com um pedido de habeas corpus no STF. Como o habeas corpus foi protocolado na noite da última quarta-feira (18) no Supremo, às 23h43, o processo ainda pode ser analisado por Gilmar Mendes, mesmo com o início do recesso do STF, que fez a sua última sessão plenária hoje.

Flávio é apontado pelo MP como líder de uma organização criminosa que desviou recursos públicos e praticou lavagem de dinheiro. As investigações mostram que havia no gabinete do então deputado estadual um esquema de “rachadinha”  – isto é, a prática corrupta de repassar salários de assessores. Esses valores teriam sido lavados por Flávio na compra de apartamentos e também em investimentos em uma unidade da loja Kopenhagen que o senador é sócio.

No esquema de Flávio, de acordo com o MP, estariam envolvidos, entre outros assessores, o famoso Fabrício Queiroz, que teria recebido no período apurado 483 depósitos, no valor total de R$ 2 milhões, além do ex-capitão do Bope Adriano da Nóbrega, tido como chefe da milícia Escritório do Crime, suspeita de envolvimento no assassinato da vereadora Marielle Franco.

Leia também
Pulou do barco: advogado de Queiroz deixa o caso em meio ao escândalo de corrupção de Flávio Bolsonaro

As novas informações sobre o esquema vieram à tona a partir desta quarta-feira, quando o MP deflagrou uma operação de busca e apreensão e quebrou sigilo bancário de pessoas ligadas a Flávio Bolsonaro.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum