Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
05 de fevereiro de 2020, 22h51

Maioria republicana se impõe, e Senado dos EUA absolve Trump de impeachment

Legisladores declararam que Donald Trump não é culpado de cometer abuso de poder, nem obstrução do Congresso, e com isso ele permanece no cargo

Foto: Shealah Craighead/Casa Branca

Em sessão especial nesta quarta-feira (5), o Senado dos EUA absolveu o presidente Donald Trump no processo de impeachment iniciado contra ele em setembro do ano passado, por iniciativa da congressista Nancy Pelosi, do Partido Democrata, presidenta da Câmara de Representantes.

O processo de impeachment de Trump foi motivado por uma revelação do diário New York Times, que mostrava que o presidente havia usado um possível bloqueio da ajuda financeira à Ucrânia caso esse país não o ajudasse a espionar as atividades empresariais de Hunter Biden (filho de Joe Biden) em Kiev, e a produzir informação que poderia ser usada em campanha contra seu possível adversário político. Biden é um dos pré-candidatos que participa das prévias presidenciais do Partido Democrata, este ano.

Diante desses fatos, Pelosi apresentou duas denúncias contra Trump, por abuso de poder e obstrução do Congresso.  Em dezembro, a Câmara dos Representantes, de maioria democrata, aprovou as denúncias contra Trump. Mas desta vez, o Partido Republicano fez valer a sua hegemonia nesta instância: a primeira acusação foi rechaçada, com 52 votos contrários, e 48 a favor. A segunda teve diferença ainda maior: 53 contra e 47 a favor.

Assim, a Câmara Alta estadunidense declarou que os fatos revelados recentemente não justificam a perda de mandato, e Trump pode permanecer no cargo ao menos até o final deste ano, quando tentará sua reeleição, para um novo mandato de quatro anos.

Este é o terceiro processo de impeachment que chega ao Senado nos Estados Unidos, e que novamente termina sem condenação. Antes de Trump, os únicos que tiveram Bill Clinton se safou, em 1998, e Andrew Johnson teve a mesma sorte, em 1868. O caso à parte é o de Richard Nixon, que renunciou em 1974, após o início do processo contra ele.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum