Preso, Daniel Silveira gasta R$ 19,7 mil da Câmara em gasolina e pedágio

Deputado federal do PSL, detido desde março por ameaçar ministros do STF, já recebeu bolada de reembolso por meio da cota parlamentar, mesmo estando fora de circulação há cinco meses

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), bolsonarista de primeira hora que está preso desde março deste ano por ter gravado um vídeo ameaçando ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), recebeu R$ R$ 19,7 mil de reembolso por meio da cota parlamentar que, segundo prestação de contas de seu gabinete, foram de gastos com gasolina, pedágio e estacionamentos, ainda que ele esteja privado de liberdade.

Algumas das notas apresentadas por seu gabinete mostram volumes absurdos de combustíveis, como uma datada de 26 de março deste ano, que assinala a compra de 551 litros de gasolina, totalizando R$ 3.421, o suficiente para rodar 7.714 km num carro popular. Só para efeitos comparativos, de Porto Alegre (RS) a Macapá (AP), as duas capitais mais distantes entre si do Brasil, são 7.436 km por rodovias.

Ainda que pelas regras do Congresso a cota possa ser destinada a funcionários do gabinete de um parlamentar, as notas solicitando reembolso de combustível, pedágios e estacionamentos constam no nome do próprio Silveira, que é PM, e que por isso segue recluso no Batalhão Especial Prisional (BEP) da Polícia Militar do Rio de Janeiro, localizado em Niterói.

Notícias relacionadas

Avatar de Henrique Rodrigues

Henrique Rodrigues

Jornalista e professor de Literatura Brasileira.