Fórumcast, o podcast da Fórum
12 de setembro de 2019, 10h26

Após virar alvo de investigação do MP, Carlos Bolsonaro chama imprensa de lixo e apanha nas redes

Carluxo virou alvo de investigação do MP do Rio por denúncias de colocar ao menos sete parentes como funcionários fantasmas em seu gabinete. Eles seriam contratados para a prática da “rachadinha”, deixando parte dos salários com o filho de Jair Bolsonaro

Carlos Bolsonaro (Reprodução)

Após virar alvo de investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) pela prática de “rachadinha” no seu gabinete, o vereador licenciado Carlos Bolsonaro (RJ-PSC) voltou a chamar a imprensa de “lixo” através de sua conta do Twitter, nesta quinta-feira (12) e, mais uma vez, apanhou nas redes.

“Imprensa lixo, não adianta me chamar para a briga, com desinformações que vocês sempre fomentaram, que não vou cair na armadilha. Qualquer um sabe o motivo disso tudo e qual o objetivo. Tranquilo e despreocupado! Bom dia a todos!”

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

Carluxo virou alvo de investigação do MP do estado do Rio por denúncias de colocar ao menos sete parentes como funcionários fantasmas em seu gabinete. Eles seriam contratados para a prática da “rachadinha”, deixando parte dos salários com o filho de Jair Bolsonaro (PSL).

As informações foram reveladas pela revista Época em reportagens publicadas em maio e junho, que revelavam que Carlos Bolsonaro empregou a madrasta, Ana Cristina Siqueira Valle, e sete parentes dela na Câmara do Rio de Janeiro – alguns deles morando em Minas Gerais. Os funcionários-fantasmas “empregados” pelo clã chegavam a devolver até 90% dos salários.

A internet, mais uma vez, não perdoou e foi pra cima do Carluxo. Veja abaixo:


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum