Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
12 de setembro de 2019, 10h26

Após virar alvo de investigação do MP, Carlos Bolsonaro chama imprensa de lixo e apanha nas redes

Carluxo virou alvo de investigação do MP do Rio por denúncias de colocar ao menos sete parentes como funcionários fantasmas em seu gabinete. Eles seriam contratados para a prática da “rachadinha”, deixando parte dos salários com o filho de Jair Bolsonaro

Carlos Bolsonaro (Reprodução)

Após virar alvo de investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) pela prática de “rachadinha” no seu gabinete, o vereador licenciado Carlos Bolsonaro (RJ-PSC) voltou a chamar a imprensa de “lixo” através de sua conta do Twitter, nesta quinta-feira (12) e, mais uma vez, apanhou nas redes.

“Imprensa lixo, não adianta me chamar para a briga, com desinformações que vocês sempre fomentaram, que não vou cair na armadilha. Qualquer um sabe o motivo disso tudo e qual o objetivo. Tranquilo e despreocupado! Bom dia a todos!”

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

Carluxo virou alvo de investigação do MP do estado do Rio por denúncias de colocar ao menos sete parentes como funcionários fantasmas em seu gabinete. Eles seriam contratados para a prática da “rachadinha”, deixando parte dos salários com o filho de Jair Bolsonaro (PSL).

As informações foram reveladas pela revista Época em reportagens publicadas em maio e junho, que revelavam que Carlos Bolsonaro empregou a madrasta, Ana Cristina Siqueira Valle, e sete parentes dela na Câmara do Rio de Janeiro – alguns deles morando em Minas Gerais. Os funcionários-fantasmas “empregados” pelo clã chegavam a devolver até 90% dos salários.

A internet, mais uma vez, não perdoou e foi pra cima do Carluxo. Veja abaixo:


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum