CPI convoca Ana Cristina Valle, ex de Bolsonaro que teria comandado rachadinhas

A mãe de Jair Renan Bolsonaro teria atuado para garantir a nomeação de indicado pelo lobista Marconny Albernaz na Defensoria da União

A CPI do Genocídio decidiu aprovar nesta quarta-feira (15) a convocação de Ana Cristina Siqueira Valle, ex-esposa do presidente Jair Bolsonaro que seria responsável pela instalação de esquema de rachadinhas nos gabinetes de Carlos e Flávio Bolsonaro. A convocação está relacionada com o suposto envolvimento de Ana Cristina com o lobista Marconny Albernaz, que depõe nesta quarta.

Notícias relacionadas

Marconny teria atuado como lobista para a Precisa Medicamentos na negociação sobre a compra da vacina indiana Covaxin junto ao Ministério da Saúde. Em depoimento, ele confirmou que tinha uma relação de amizade com Jair Renan Bolsonaro e que teria conhecido Ana Cristina através dele.

Mensagens obtidas pela CPI mostram que Ana Cristina teria trabalhado pela nomeação de figuras indicadas por Marconny no Governo Federal. O lobista integrava movimentos de direita “anticorrupção”, como o Vem Pra Rua. “Ana Cristina Bolsonaro participa, encaminha currículos de pessoas indicadas pelo Sr. Marconny para ocupar cargos no Governo Federal. Essas pessoas depois têm tratativas com o Sr. Marconny”, destacou Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice da CPI.

Para o senador Rogério Carvalho (PT-SE), Marconny “praticou tráfico de influência na República” para emplacar nomeação na Defensoria Pública da União. “A prova da conversa entre o Sr. Marconny e a Sra. Ana Cristina Valle, ex-mulher do Bolsonaro, a ex-mulher do Presidente Bolsonaro, mãe do quarto filho, o Jair Renan. A conversa é do dia 26 de agosto de 2020. Marconny reencaminha a Cristina uma mensagem enviada ao Ministro do TCU Jorge Oliveira”, destacou.

Por isso, foi aprovada a convocação de Ana Cristina. Como a CPI pretende encerrar os trabalhos no dia 24, ela deve ser ouvida já na próxima semana.

Carvalho ainda destacou que o lobista “atuou em forte esquema de corrupção de Bolsonaro, repleto de comparsas, o que mostra a formação de uma quadrilha no coração da República”. “O crime mais cruel que listo aqui é a interferência do senhor num processo de chamamento público para a contratação direta de 12 milhões de testes de covid-19, com a ajuda direta de Roberto Dias, para beneficiar a empresa Precisa Medicamentos, e a compra da vacina Covaxin, com todas as brechas ilegais existentes dentro do Ministério da Saúde. O resultado disso são quase 600 mil mortos”, detalhou.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR