Desmentido, governo Bolsonaro apaga defesa sobre “tratamento precoce” com cloroquina

Editor de revista científica responsável pelo estudo explica que artigo foi publicado “antes de termos bons dados sobre a cloroquina e sua ineficácia”

O Ministério da Saúde, chefiado por Eduardo Pazuello, deletou de seu site o estudo da revista médica “The American Journal of Medicine” que defendia a eficácia da cloroquina e outras drogas no tratamento precoce contra a Covid-19.

Segundo informações da Folha de S.Paulo, a nota estava disponível no site até, pelo menos, o dia 18. No dia 21, o link para a publicação já apresentava erro.

O sumiço do estudo ocorre após o editor-chefe da revista, Joseph Alpert, desmentir o artigo do periódico. Nas redes sociais, ele alegou que o artigo usado por Bolsonaro foi publicado “antes de termos bons dados sobre a cloroquina e sua ineficácia”.

Nas redes sociais, Bolsonaro havia compartilhado o link do estudo e um comentário do jornalista Alexandre Garcia, que afirmou que o uso precoce da cloroquina estava salvando vidas no Brasil.

Sobre a pesquisa, o presidente comentou: “Estudos clínicos demonstram que o tratamento precoce da Covid, com antimaláricos, podem reduzir a progressão da doença, prevenir a hospitalização e estão associados à redução da mortalidade”.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR