Empresários liderados por donos da Riachuelo e da Havan abandonam Bolsonaro: “Decepção absoluta”

"Eu me sinto absolutamente traído como eleitor", disse o presidente do Instituto Brasil 200 ao comentar sobre a demissão de Sérgio Moro

O desembarque do ministro da Justiça, Sérgio Moro, do governo do presidente Jair Bolsonaro nesta sexa-feira (24) gerou impacto direto no empresariado bolsonarista.

Gabriel Kanner, presidente do Instituto Brasil 200, afirmou que o grupo, formado por empresários que apoiavam o presidente estão bastante decepcionados com a interferência do ex-capitão

“Eu me sinto absolutamente traído como eleitor. Acho que todos que acreditaram no discurso do combate à corrupção se sentem traídos”, disse em entrevista à Folha de S. Paulo.

Entre os integrantes do bloco estão o dono das lojas Havan, Luciano Hang, e o Flávio Rocha, dono da Ricachuelo. Hang, conhecido pelo terno verde-e-amarelo e pela defesa insana de Bolsonaro, que disse nas redes que está ao lado de Moro.

“Obrigado por tudo que você fez pelo nosso país. Gerações e gerações lembrarão do seu legado. O povo brasileiro estará sempre ao seu lado. Estamos juntos”, escreveu o empresário.


Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR