domingo, 20 set 2020
Publicidade

Ex-aluno de Olavo de Carvalho fala em “expurgo” no MEC e aponta traição de Vélez

Depois que o “guru” da família Bolsonaro, Olavo de Carvalho, pediu para seus ex-alunos abandonarem cargos no governo de Jair Bolsonaro, especificamente no Ministério da Educação (MEC), o assessor especial da pasta, Silvio Grimaldo, um dos ex-alunos, disse que há um “expurgo” em andamento no setor.

Em sua página no Facebook, Grimaldo, um dos prováveis exonerados, afirmou: “O expurgo de alunos do Olavo de Carvalho do MEC é a maior traição dentro do governo Bolsonaro que se viu até agora. Nem as trairagens do Mourão ou do Bibiano chegaram a esse nível”.


Chefe de gabinete

O ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, parece disposto a adotar uma “caça às bruxas” no MEC. Além de Grimaldo, Tiago Tondinelli, advogado e também ex-aluno de Olavo de Carvalho, deixará o cargo de chefe de gabinete do ministério.

Tondinelli era uma das pessoas mais próximas de Vélez Rodríguez, até o momento. Ao contrário de Grimaldo, ele não quis comentar a sua saída. Disse, apenas, que ela estava prevista já antes dos comentários de Olavo de Carvalho e que a razão era pessoal.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.