Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
09 de setembro de 2019, 10h13

Flávio Dino convoca o campo progressista à unidade

“Em âmbito nacional, a esquerda jamais chegou ao poder sem alianças e tampouco conseguiu governar sem elas. Não é hora de retaliações quanto ao passado”, disse o governador do Maranhão

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), usou sua conta no Twitter para fazer uma convocação ao campo progressista. Ele pregou a unidade dos partidos que se posicionam nesse espectro ideológico.

“Em âmbito nacional, a esquerda jamais chegou ao poder sem alianças e tampouco conseguiu governar sem elas. Não é hora de retaliações quanto ao passado. E sim de fincar os pés na realidade presente e oferecer um projeto de futuro para a nossa Nação”, tuitou.

Se você curte o jornalismo da Fórum clique aqui. Em breve, você terá novidades que vão te colocar numa rede em que ninguém solta a mão de ninguém

“O trabalhismo e o lulismo merecem idêntico respeito. Sob a presidência de Vargas, Juscelino, João Goulart, Lula e Dilma, vivemos períodos de construção nacional, democracia política e avanços sociais. Todos os presidentes mencionados tiveram acertos e erros. Mas quem não os tem?”, acrescentou Dino.

“Lula Livre”

No final de agosto, um ato político no Rio de Janeiro sinalizou a possibilidade de unidade da esquerda para as eleições municipais de 2020 e para a presidencial em 2022. Presente ao evento, Dino pontuou a centralidade da pauta “Lula Livre”. “A esquerda tem o dever de sempre reafirmar a bandeira do Lula Livre como a causa democrática do povo brasileiro”, declarou.

O governador do Maranhão destacou, ainda, estar otimista com uma unidade de esquerda nacional. “Creio que esta voz de unidade vai continuar a se propagar não só pelo Rio de Janeiro, mas por todo o Brasil”, afirmou.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum