Maia ameaça tirar impeachment contra Bolsonaro da gaveta no final do mandato

Presidente da Câmara teria citado a possibilidade em conversa com o general Luiz Eduardo Ramos

Aliados de Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, afirmam que o parlamentar tem cogitado dar continuidade a um dos pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro até o final de seu mandato, que se encerra na próxima segunda-feira (1º).

Segundo informações da Folha de S.Paulo, que coletou os relatos dos políticos aliados, Maia conversou sobre a possibilidade de dar prosseguimento ao impeachment com o general Luiz Eduardo Ramos, ministro-chefe da Secretaria de Governo.

Ao jornal, no entanto, o presidente da Câmara negou ter tratado de impeachment na conversa com Ramos. Ele reconheceu apenas que se exaltou ao reclamar da interferência de Bolsonaro na disputa pela presidência da Câmara.

O favorito até agora para o cargo é justamente Arthur Lira (PP-AL), candidato do presidente. Maia apoia Baleia Rossi (MDB-SP) para a sua vaga.

Ao todo, são 64 pedidos de impedimento de Bolsonaro, número maior do que as 56 medidas provisórias editadas por ele e aprovadas na Câmara até novembro de 2020, ao longo de seu mandato, segundo levantamento da Agência Câmara.

Avatar de Luisa Fragão

Luisa Fragão

Jornalista.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR