domingo, 27 set 2020
Publicidade

“Não sou bolsonarista”: Véio da Havan diz à Veja que não fala com Bolsonaro há 15 dias

O dono da rede de lojas Havan, Luciano Hang, afirmou em entrevista à revista Veja que não se considera “bolsonarista” e que não fala com o presidente Jair Bolsonaro há quinze dias. Empresário disse ainda que se envolveu na política por ser “ativista”.

“Eu não falo com o presidente há uns quinze dias. Estive em Brasília há três meses, na posse do ministro da Justiça. Fui com outros empresários. Não sou bolsonarista como dizem”, disse Hang.

“Naquilo que o governo fizer certo, vou defendê-lo. Naquilo que fizer errado, vou criticá-lo. Muitos empresários não se envolvem na política com medo de receber represália em qualquer órgão, seja municipal, estadual ou federal. Eu me envolvi para mudar isso e ajudar a reduzir a burocracia para não ficarmos à mercê de um burocrata. Sou um ativista, um patriota, querendo um país livre e com economia mais liberal”, continuou.

Questionado se a relação próxima com o governo beneficiou sua empresa, Hang disse que seu negócio tem crescido acima do mercado e do Produto Interno Bruto (PIB). “Em 2017, cresceu 35%. Em 2018, 46%, e em 2019, 45%. Neste ano vamos crescer, mesmo com a pandemia”, afirmou.

Hang faz parte do grupo de empresários “Brasil 200”, fiel a Jair Bolsonaro desde a campanha eleitoral, em 2018. Grupo chegou a financiar ataques contra o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), e apoiou o ato golpista do dia 15 de março convocado por Bolsonaro.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.