Presidente do Banco do Brasil volta a defender privatização e diz que há “implicância” com governo Bolsonaro

Rubem Novaes defendeu a política ambiental do governo Bolsonaro e disse ter "muito medo" de uma reforma tributária

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, afirmou nesta sexta-feira (17) que a imagem do país no exterior pode estar sendo afetada por uma “implicância” contra governo à direita. Novaes ainda disse que o Banco do Brasil é uma anomalia e deve ser privatizado.

 “Na minha avaliação banco ou qualquer empresa pública de capital aberto é uma anomalia. Uma das razões pelas quais eu entendo que a privatização é necessária é porque ou você é público ou privado. Você não pode chamar capital privado e ficar subordinado a prioridades de governo”, declarou o presidente do BB durante transmissão ao vivo da Federação Brasileira de Bancos (Febraban).

Novaes ainda defendeu a política ambiental do governo Bolsonaro e afirmou que a imagem negativa do Brasil é fruto de uma “implicância”. Segundo ele, o país “dá de dez a zero na Europa, Estados Unidos e Ásia” em preservação de florestas.

“Mas fica essa narrativa que não sei se é um problema de implicância com governos mais à direita ou de protecionismo da Europa”, declarou.

O presidente do BB também disse ter “muito medo dessa reforma tributária muito ambiciosa que se pretende fazer”, em referência à projeto que tem sido discutido no Congresso.

Com informações da Folha de S. Paulo

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR