Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
10 de fevereiro de 2020, 07h11

Regina Duarte quer comandar a TV Escola, que está aparelhada por olavistas

A ideia teria partido do ator Carlos Vereza, olavista que apresenta o programa “Plano Sequência” na emissora

Jair Bolsonaro e Regina Duarte (Foto: Instagram)

A atriz Regina Duarte, nova secretária de Cultura, quer que a TV Escola seja levada para a sua pasta. Até então, a emissora pertencia ao Ministério da Educação. Em dezembro, no entanto, o presidente Jair Bolsonaro defendeu o fim do contrato do MEC com a TV.

A ideia teria partido do ator Carlos Vereza, olavista que apresenta o programa “Plano Sequência” na emissora. De acordo com a coluna de Mônica Bergamo, na Folha de S. Paulo, Regina já solicitou e recebeu informações da emissora, como orçamento e conteúdo, além de já ter conversado com Bolsonaro sobre a ideia.

Sem a renovação do contrato com o MEC, a TV Escola anunciou em dezembro ao menos 70 demissões. Em novembro, os conselheiros da pasta aprovaram a renovação do contrato da emissora com orçamento entre R$ 40 e R$ 70 milhões. Apesar disso, a decisão final de Abraham Weintraub foi encerrar a parceria com a TV Escola, gerida pela Associação de Comunicação Roquette Pinto (Acerp) desde 1996, quando foi fundada.

Na época, Bolsonaro defendeu a decisão do ministro e disse que os programas transmitidos pelo canal eram todos de esquerda e seguiam os pensamentos do educador Paulo Freire, a quem se referiu como “energúmeno”.

A TV, no entanto, serviu de “cabide de emprego” no início do governo Bolsonaro para seguidores do astrólogo Olavo de Carvalho. Depois de exonerados do MEC, foram contratados pela emissora Tiago Tondinelli, ex-chefe de gabinete do ministro Ricardo Vélez Rodríguez; Eduardo Freire de Melo, ex-adjunto do cargo de secretário-executivo; e Rodrigo de Almeida Morais, ex-assessor da pasta.

A emissora transmitia programas educativos e programação em Libras, acessível à população surda. Hoje, conta com 360 funcionários e colaboradores, incluindo a cinemateca e a TV Ines, que tem 10% da programação em Libras. A maior parte do conteúdo é acessado de forma online.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum