domingo, 20 set 2020
Publicidade

Toffoli nega pedido de Lewandowski e diz que só analisará prisão em 2ª instância em 2019

Foto: STF/Divulgação

Dias Toffoli, ministro e presidente do Supremo Tribuna Federal (STF), contrariou solicitação de seu colega Ricardo Lewandowski, e negou urgência na análise a respeito da prisão depois de condenação em segunda instância. Toffoli assegurou que o assunto só será avaliado em 2019, de acordo com Tahiane Stochero, no G1.

Lewandowski havia liberado para julgamento em plenário recurso da defesa de Lula contra a determinação que autorizou sua prisão depois de ter sido condenado em segunda instância. Com isso, Toffoli deve marcar a data do julgamento. Lewandowski sugeriu, ainda, que a análise das ações que solicitam o impedimento de prisão após condenação em segunda instância fosse feita antes do recurso.

“Eu já liberei a pauta até o final deste ano com vários casos. A princípio, eu não vejo ainda condições de julgar este caso. Vai ficar para o ano que vem”, assegurou Toffoli, nesta sexta-feira (28), durante sua participação em um evento no Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP).

Ele também não deu pistas de quando, em 2019, o tema será analisado. “Não sei, ano que vem vamos analisar e avaliar. Este caso será julgado no ano que vem, não será julgado neste ano”, ratificou.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.