No rastro do óleo do Nordeste
14 de outubro de 2019, 09h01

Tributação verde contra agrotóxicos leva Luciano Hang a atacar governador de SC do PSL

Véio da Havan comparou medida do governador que ajudou a eleger às políticas dos partidos de esquerda. "Os catarinenses votaram no verde-amarelo e estão vendo nascer o vermelho em Santa Catarina?", disse

Foto: Reprodução/Twitter

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL), criou uma regra que faz com que o ICMS, imposto sobre circulação de mercadorias e prestação de serviços, varie dependendo da quantidade de agrotóxicos usada por agricultores. A “tributação verde” acaba com o subsídio integral para insumos agrícolas e bate de frente com medidas do governo de Jair Bolsonaro (PSL)  para flexibilizar o uso desses produtos químicos. A medida gerou revolta entre bolsonaristas que ajudaram a eleger o governador, como foi o caso de Luciano Hang, chamado de Véio da Havan.

O empresário catarinense foi às redes sociais para comparar a política de Moisés às políticas dos partidos de esquerda. “Não faltava mais nada. Ideologias de esquerda sendo implantadas no Estado mais liberal do Brasil. Os catarinenses votaram no verde-amarelo e estão vendo nascer o vermelho em Santa Catarina? Parecem políticas do PSOL ou do PCdoB”, escreveu.

Outro setor que não poupou críticas ao governador foi a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), responsável por 30% da economia local. Em carta, a Federação afirmou que a medida “leva pânico” e é “reflexo da ignorância” de Moisés, que agiria de acordo com suas “pueris convicções pessoais”.

“Esse discurso é próprio de quem nunca colocou o pé na zona rural, não tem a mínima noção do que vem a ser a atividade agrícola”, afirma a Faesc.

Nível tóxico

Segundo a proposta, que ainda não foi votada pela Assembleia Legislativa, serão criadas quatro faixas.

Os produtos altamente tóxicos serão enquadrados na faixa vermelha, sem direito à redução na alíquota de 17%. A faixa amarela corresponde aos produtos moderadamente tóxicos, com tributação de 12%. Na faixa azul estarão os pouco tóxicos, com carga de 7%, e aqueles improváveis de causar dano agudo, com 4,8%. A estimativa é que cerca de 80% dos agrotóxicos utilizados em Santa Catarina estejam na faixa azul.

Com informações do Estadão.

 


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum