Fórumcast, o podcast da Fórum
23 de agosto de 2019, 21h15

Trump avisa Bolsonaro que é preciso acabar com incêndios na Amazônia

Em tweet, presidente norte-americano usa diplomacia pra dar recado duro: a relação comercial com o Brasil está vinculada ao fim de incêndios na Amazônia

Bolsonaro, durante Reunião bilateral com Trump (Foto: Alan Santos / PR)

A repercussão das críticas à política ambiental travada pelo presidente Jair Bolsonaro chegaram à Casa Branca. Visto por Bolsonaro como principal aliado, Donald Trump fez uma postagem no Twitter cobrando o combate ao desmatamento e às queimadas na região e vinculando a relação entre os dois países à questão amazônica.

Acabei de falar com o presidente Jair Bolsonaro, do Brasil. Nossas perspectivas comerciais futuras são muito empolgantes e nosso relacionamento é forte, talvez mais forte do que nunca. Eu disse a ele que se os Estados Unidos puderem ajudar com os incêndios na Floresta Amazônica, estamos prontos!”, publicou o presidente do EUA.

Leia também
Primeiro-ministro britânico manda recado ao Brasil e diz que está disposto a agir pela Amazônia

Um pouco depois da postagem do norte-americano, Bolsonaro foi ao Twitter contar sobre a conversa, dizendo que as relações “estão melhores do que nunca” e que Trump colocou os EUA à disposição para ajudar na Amazônia. “Presidente Trump também se colocou à disposição para nos ajudar na proteção da Amazônia e no combate às queimadas, se assim desejarmos, bem como para trabalharmos juntos por uma política ambiental que respeite a soberania dos países”, disse Bolsonaro.

A conversa foi interpretada como um puxão de orelha de Trump no aliado. O cientista político Alberto Carlos Almeida avalia que o recado foi dado. “Para o bom entendedor, meia palavra basta. O recado está dado: ou Bolsonaro se comporta em relação à Amazônia, ou esqueça parceria comercial com os EUA”, tuitou.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum