Usado e foragido, Zé Trovão anuncia fim da greve dos caminhoneiros e fala em “vitória”

Bolsonarista, que tem prisão decretada no Brasil e fugiu para o México, depois de virar bucha de canhão ao aderir às bravatas do presidente, grava vídeo dizendo que aceita as desculpas do chefe do Executivo

O bolsonarista Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, gravou um vídeo na tarde deste sexta-feira (10) anunciando o fim da greve dos caminhoneiros no país. Com prisão decretada pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), por organizar os atos golpistas do Dia da Independência, ele está foragido no México.

Nas imagens, difundidas em grupos de WhatsApp, Zé Trovão fala em “respeitar um pedido que o presidente nos fez” e diz que Bolsonaro “colocou a sua popularidade abaixo da gestão para que o Brasil tenha equilíbrio, e que isso é muito importante”.

O fato é que o homem que se intitula líder dos caminhoneiros foi usado por Bolsonaro, que incentivou o radicalismo da categoria com suas bravatas e discurso autoritário, mas recuou no desígnio golpista após perceber a grande repercussão negativa no mundo político de seu vexame no 7 de Setembro, que chegou até mesmo a colocar o impeachment do presidente no horizonte.

Desamparado, Zé Trovão, que embarcou na aventura do golpe, agora é procurado pela Justiça Federal e tenta desesperado conseguir asilo político no México, para onde voou pouco antes de sua ordem de prisão ser assinada por Moraes.

Notícias relacionadas

Avatar de Henrique Rodrigues

Henrique Rodrigues

Jornalista e professor de Literatura Brasileira.