Blog do Rovai

Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
04 de agosto de 2018, 12h50

O pior é ter que concordar com o Bolsonaro e a Janaína Paschoal

A questão é que Bolsonaro falou que Roberto Marinho defendeu sempre o regime militar. E isso é absolutamente verdadeiro.

Ontem a Rede Globo proporcionou a quem ficou acordado até a madrugada uma das cenas mais constrangedoras do jornalismo brasileiro. Transformou a mediadora da entrevista com Jair Bolsonaro, Miriam Leitão, numa papagaia de pirata, que repetia, conforme alguém ditava pelo ponto eletrônico, uma nota da emissora.

Nunca na história deste país tantos jornalistas passaram uma vergonha tão retinta quanto aquela. Eram oito olhando e ouvindo uma colega lendo uma nota bizarra.

Fórum acompanhou a sabatina inteira e você pode ver o vídeo aqui. E ler outras matérias feitas à quente sobre o principal do programa aqui, aqui, aqui e aqui.

A nota da Globo teve relação com uma provocação na medida (é dose ter que concordar com isso) feita por Bolsonaro. Ele disse que não se arrependia do que havia acontecido no regime militar porque tudo que tinha sido em defesa do Brasil, como, aliás, havia bem definido em editorial de O Globo o “grande democrata” Roberto Marinho, em 1984. E passou a falar de cor trechos do editorial. Entre eles, este que segue:

Participamos da Revolução de 1964, identificados com os anseios nacionais de preservação das instituições democráticas, ameaçadas pela radicalização ideológica, greves, desordem social e corrupção generalizada.

Mas ao final do programa, a Globo tentou fazer de conta que ele não havia dito a verdade, porque um novo editorial da emissora, em 2013, reconhecera que o apoio à ditadura foi um erro.

“À luz da História, contudo, não há por que não reconhecer, hoje, explicitamente, que o apoio foi um erro, assim como equivocadas foram outras decisões editoriais do período que decorreram desse desacerto original. A democracia é um valor absoluto. E, quando em risco, ela só pode ser salva por si mesma.”

A questão é que Bolsonaro falou que Roberto Marinho foi um “grande democrata” por ter defendido sempre o regime militar. E isso é absolutamente verdadeiro.

E quando a Globo, no meio das imensas manifestações de 2013 soltou aquele editorial citado ao fim da entrevista na GloboNews, o fez por receio de que as massas que estavam nas ruas invadissem os prédios da emissora. E Roberto Marinho já não estava mais vivo há uns bons anos.

Vivo, ele nunca reconheceu o erro de ter apoiado um regime que transformou o Brasil num quartel. Essa é a verdade.

Por isso, dói, mas é necessário reconhecer, a razão neste caso está com Janaina e Bolsonaro. O que é algo raro, mas acontece. Quando as coisas se referem à honestidade da Globo, tudo é possível.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum